Instalação de lâmpadas de LED pode trazer economia de R$ 8 mil mensais na iluminação pública de Marques de Souza

Com a iniciativa, administração projeta consumo energético 60% menor


0
Até o momento, já foram substituídos 100 pontos de energia (Foto: Giovane Weber/FW Comunicação)

O município de Marques de Souza deu início, nos últimos dias, a um projeto de substituição das lâmpadas que compõem a iluminação pública. Com a iniciativa, a administração projeta um consumo energético aproximadamente 60% menor se comparado com o modelo atual. Atualmente, o custo mensal com o sistema de iluminação das ruas da cidade é de R$ 18 mil. Após a troca, o valor deve chegar próximo dos R$ 10 mil.


ouça a reportagem

 


Conforme o prefeito do município, Fabio Mertz (PP), o projeto foi estudado ao longo do ano passado e passa a ser colocado em prática em 2022. “Primeiro entendemos que seria um modelo muito mais caro, em torno de R$ 400 uma lâmpada com uma tecnologia um pouco mais apurada. Em paralelo, a gente também fez uma pesquisa pra reduzir este custo e achamos uma lâmpada com um custo baixo, não chega a R$ 50 cada uma, e que não precisa reator. Ou seja, ali também se tem uma economia muito grande”, explica.

As novas lâmpadas de LED adquiriras possuem uma vida útil de 25 mil horas. Até o momento, já foram substituídos 100 pontos de energia. Considerando que cada reator custa R$ 75, a troca já representa uma economia de R$ 7,5 mil aos cofres públicos.

“Na medida em que as lâmpadas de sódio foram queimando, a gente já vai fazer a substituição. Não vamos tirar as boas e jogar elas fora, ou inutilizá-las, pois também tiveram um custo anteriormente”, destaca Mertz.

Prefeito de Marques de Souza, Fábio Mertz (Foto: Arquivo/Rádio Independente)

Ao todo, o município conta com 780 pontos de iluminação pública. A previsão, segundo o prefeito, é que 250 unidades sejam trocadas até o fim do ano. “A ideia é que nos próximos três anos a gente vá substituindo todos estes pontos por lâmpadas de LED. Claro, assim também gerar uma economia ao cofres públicos, tanto na compra das lâmpadas, como no consumo de energia elétrica”, projeta.

Texto: Artur Dullius
reporter@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui