Instituto Caldeira firma parceria para se aproximar de instituições de Lajeado

Com isso, a Univates é a primeira universidade do interior do Rio Grande do Sul a se aproximar do ambiente de inovação da capital do Estado


0
Foto: Reprodução

A Universidade do Vale do Taquari (Univates) e o Instituto Caldeira firmaram um convênio, que tem como objetivo a união de esforços entre as duas entidades para promover ações voltadas a fomentar o empreendedorismo inovador e o desenvolvimento de um ambiente de inovação. Com isso, a Univates é a primeira universidade do interior do Rio Grande do Sul a se aproximar do ambiente de inovação da capital do Estado.

A assinatura do convênio, com validade de dois anos, ocorreu na sede do Instituto Caldeira, em Porto Alegre, com a participação da reitora da Univates, professora Evania Schneider, e do presidente do Instituto Caldeira, Marciano Testa, CEO e fundador do Agibank. Conforme Evania, a celebração do convênio é uma oportunidade de fazer a conexão entre Lajeado e Porto Alegre para aproximar as iniciativas de inovação relacionadas às áreas de alimentos, saúde, tecnologia e startups que são desenvolvidas principalmente no Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari (Tecnovates).

O Instituto Caldeira é um hub que reúne iniciativas e parceiros ligados à nova economia. A organização conecta empresas, universidades, startups e diferentes interessados na transformação digital dos negócios e no fomento do ecossistema gaúcho. O instituto é formado 39 grandes empresas do Estado. Na oportunidade, a prefeitura de Lajeado assinou um contrato de parceria com o instituto. A cooperação foi estabelecida por meio de um protocolo de intenções. A ação faz parte dos movimentos do Laboratório de Inovação Governamental e Social do Município de Lajeado (Labilá), que integra o Programa Pro_Move Lajeado.

O objetivo da parceria é somar esforços para incentivar o empreendedorismo inovador e o desenvolvimento de ambientes de inovação em Lajeado, como o Labilá, um espaço que está sendo organizado para promover a inovação, a cocriação e testagem de novas ideias. O protocolo de intenções tem vigência de 12 meses, podendo ser renovado enquanto for necessário.

Fonte: Jornal do Comércio

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui