Inter prevê arrecadação de R$ 115 milhões com venda de jogadores para 2021

Em 2020, ano marcado pela pandemia, o Inter deve encerrar o ano com um déficit de cerca de R$ 63 milhões.


0

 

 

Mesmo de saída, coube à atual gestão do Inter, liderada pelo presidente Marcelo Medeiros, apresentar o planejamento e o orçamento para 2021, que foi analisado e aprovado em reunião na última segunda-feira pelo Conselho Deliberativo. Se ele for cumprido à risca, o clube fechará o próximo ano praticamente com um pequeno superávit – só R$ 925 mil. Para isso, entretanto, terá que arrecadar R$ 115 milhões com a negociação de jogadores, meta considerada bastante audaciosa.

Em 2020, ano marcado pela pandemia, o Inter deve encerrar o ano com um déficit de cerca de R$ 63 milhões. Neste valor, já estão consideradas as vendas realizadas ao longo da temporada, principalmente a de Bruno Fuchs para o CSKA, da Rússia, que já colocou cerca de R$ 50 milhões nos cofres colorados e pode render mais cerca de R$ 10 milhões em 2021 se ele alcançar as metas previstas em contrato. Ou seja, para cumprir o orçamento, o clube, além de faturar R$ 115 milhões com a venda de jogadores, terá que aumentar as suas receitas em todas as áreas. As cotas de TV, por exemplo, que correspondem à maior fatia das receitas, devem subir dos atuais R$ 136,5 milhões para R$ 169,7 milhões.

Na rubrica “sociais”, que considera o pagamento das mensalidades pelos associados, deve haver um incremento de R$ 70,4 milhões para R$ 76,9 milhões. Um ponto interessante do orçamento é que ele considera que não haverá público no Beira-Rio até março. Em abril, se prevê uma liberação de público da ordem de 30% da capacidade. Uma liberação total, com estádio cheio, é prevista para agosto.

A nova diretoria colorada, já sob a liderança do presidente eleito Alessandro Barcellos, tem até 31 de março para apresentar uma revisão do orçamento, segundo o planejamento próprio, ou ratificar. Enquanto isso, o centroavante Guerrero e o meia Boschilia já correm ao redor do campo do CT Parque Gigante. Em recuperação de lesões graves no joelho, ambos devem voltar a jogar entre o final de fevereiro e o início de março.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui