Investigação aponta para incêndio intencional e tentativa de homicídio em caso que vitimou mulher e feriu seus filhos

Delegado trabalha na linha de “incêndio doloso”. Mulher de 39 anos faleceu e crianças estão em estado grave. Fato ocorreu no Bairro Moinhos D’Água, em Lajeado


0
Caso foi atendido pelo Corpo de Bombeiros de Lajeado, sendo acionada também a Policia Civil (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil trabalha na investigação de um incêndio em residência que vitimou uma mulher de 39 anos, além deixar duas crianças com ferimentos graves no Bairro Moinhos D’Água, em Lajeado. A mulher teria provocado o sinistro no seu quarto, tendo espalhado gasolina no cômodo e ateado fogo, permanecendo no local. O delegado Marcio Moreno, que cuida do caso, está tratando a situação como “incêndio doloso”, ou seja, com intenção de causar o ocorrido, expondo perigo à vida e integridade física do patrimônio e terceiros.

O delegado diz que inicialmente a situação aponta o caso como intencional, com indícios de que a mulher desejava tirar sua própria vida e atingir as outras pessoas que estavam na casa, envolvendo os filhos, o que configura também uma tentativa de homicídio. “Uma situação fatídica muito triste, e ela tem uma certa complexidade, porque envolve, em tese, uma tripla tipicidade penal. A gente, pelo menos inicialmente, tem uma linha investigatória que trabalha com o incêndio doloso, ou seja, não trabalhamos com hipótese de negligência em perícia e sim ânimos de incendiar a própria residência”, relata.


ouça o que diz o delegado

 


Os filhos da vítima, um menino de 12 anos e uma menina de 7, conseguiram sair do local e foram levados por vizinhos para atendimento inicial na UPA. Porém, mais tarde, foram transferidos com queimaduras graves para o HPS, em Porto Alegre. As crianças apresentavam queimaduras na pele e nos pulmões.

À frente da Delegacia de Polícia de Lajeado, delegado Marcio Moreno responde pelo caso (Foto: Gabriela Hautrive / Arquivo Rádio Independente)

As razões e motivações do caso ainda serão apuradas pela polícia, conforme Moreno. “Algo que exige um apanhado de conhecimentos pretéritos a cerca da situação que levou a esse óbito, muito provavelmente causado pela própria vontade de tirar a vida, e na sequência temos uma vitimização muito triste de crianças que colateralmente acabam sendo envolvidas”, afirma.

O delegado reforça que é uma tríplice tipologia penal, pelo menos no início do trabalho investigativo policial, com homicídio e tentativa de homicídio. “Um incêndio doloso, provavelmente iniciado pela própria vítima fatal e que envolve uma tentativa de homicídio das demais pessoas que estavam na residência”, ressalta.

Para preservar as crianças, o nome da mulher, vítima fatal na ocorrência, não será divulgado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui