Ismael Caneppele traz ao Teatro Univates live sobre “Música para Quando as Luzes se Apagam”, seu novo filme

Live será realizada no dia 19 de agosto


0
Foto: Divulgação

A próxima live do Teatro Univates vai abordar a trajetória e o novo filme do cineasta e ator lajeadense Ismael Caneppele. A transmissão será pelo Instagram do Teatro Univates, @teatrounivates, e no perfil do ator, @ismaelcaneppele, na próxima quinta-feira (19), às 19h. A conversa terá a mediação de Flávio Meurer, professor dos cursos de Comunicação Social da Universidade do Vale do Taquari – Univates. A live é uma parceria entre o Núcleo de Cultura da Univates e o projeto de extensão “Linguagens: Palavras e Imagens”, do curso de Letras, coordenado pela professora Rosiene Almeida Souza Haetinger.

“Música para Quando as Luzes se Apagam” é um filme recém-lançado, baseado em obra literária homônima, que acompanha a história de Emelyn (Emelyn Fischer), uma jovem do interior do Rio Grande do Sul em transição para uma identidade masculina, de nome Bernardo.

O processo é acompanhado, em cena, pela família de Emelyn e por uma autora, vivida pela atriz Júlia Lemmertz, que chega à cidade para transformar a história da jovem em um filme. A obra apresenta o tom documental de uma história que introduz as questões de gênero na trama, uma abordagem da transexualidade no sul do Brasil.

Fora da ficção, o cineasta lajeadense Ismael Caneppele é o diretor do longa, rodado no Vale do Taquari, e o autor do livro que embasa o audiovisual. Ao longo do tempo, o projeto do longa envolveu mais de 200 pessoas e capturou 300 horas de material entre 2017 e 2018. Todo esse trabalho foi resumido em uma obra de 70 minutos de duração, que foi lançada no Brasil em julho de 2020.

Saiba mais sobre a carreira de Ismael

“Música para Quando as Luzes se Apagam” é o primeiro filme dirigido por Caneppele, que também foi roteirista de “Verlust” e de “Os Famosos e os Duendes da Morte” em 2009. O artista trabalhou em cidades como Bonn e Berlim, na Alemanha; Zagreb, na Croácia; e em São Paulo – com literatura, teatro, cinema e ópera. Pelo roteiro de “Os Famosos e os Duendes da Morte”, recebeu o prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras. Em 2014 recebeu o prêmio Funarte de Dramaturgia, pelo seu texto “Corte seco”.

Pelo trabalho mais recente, “Música para Quando as Luzes se Apagam”, recebeu prêmio do Júri do 50º Festival de Cinema de Brasília do Cinema Brasileiro; o prêmio de Melhor Filme Inovador pelo Festival Visions du Réel, da Suíça; e o Prêmio Mubi de Melhor Documentário no Festival de Cinema de Scheffield, no Reino Unido, Inglaterra.

Como ator, é um dos protagonistas da série “Desalma” da Globoplay, do filme “Domingo”, de Felippe Barbosa e Clara Linhart, pelo qual foi indicado ao prêmio de melhor ator coadjuvante no Festival do Rio, além de atuar na novela “A Dona do Pedaço”, na Rede Globo. Atualmente se prepara para dirigir seu primeiro longa-metragem ficcional, “Questão de Pele”, uma produção da Casa de Cinema de Porto Alegre. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui