Israel e Palestina aprovam cessar-fogo, diz integrante do Hamas

Escalada de violência começou há pouco mais de uma semana e deixou ao menos 244 mortos


0

Um integrante do Hamas confirmou uma trégua “mútua e simultânea” com Israel, que começará às 2h da manhã (no horário local) desta sexta-feira (21). A mídia israelense reportou mais cedo que o gabinete de segurança do premiê Benjamin Netanyahu havia aprovado um cessar-fogo, com base no que um funcionário chamou de “calma em troca de calma”. Ainda não há confirmação oficial da parte de Israel.

Até esta quarta-feira (19), 12 pessoas haviam morrido em Israel pelos ataques palestinos, incluindo duas crianças, de acordo com as Forças de Defesa de Israel (IDF) e o serviço de emergência israelense.

O Ministério da Saúde de Gaza, administrado pelo Hamas, afirmou que os ataques israelenses mataram 219 pessoas, incluindo 63 crianças. Além disso, a ONU estima que 52 mil palestinos foram deslocados após os ataques aéreos destruirem ou danificarem cerca de 450 edifícios na faixa de Gaza. Entre esses prédios, estavam seis hospitais e nove centros de saúde primários, bem como uma usina de dessalinização, afetando o acesso à água potável para cerca de 250 mil pessoas.

A escalada de violência começou em 6 de maio, quando as tensões subiram no bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental, por um possível despejo de famílias palestinas. No dia 10, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirma que os ataques palestinos “ultrapassaram os limites” e prometeu responder com “grande força”. “Agora uma luta está sendo travada pelo coração de Jerusalém”, declarou. No último dia 15, um bombardeio israelense destruiu o prédio onde ficavam escritórios de veículos internacionais de imprensa, como a Associated Press e a Al Jazeera. De acordo com a IDF, o local também abrigava o departamento eletrônico do braço militar do Hamas, mas não forneceu evidências.

Fonte: Reuters e CNN Internacional


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui