Israel passa permitir que casais gays e homens solteiros contratem barriga de aluguel

Antes da decisão da Suprema Corte, apenas heterossexuais e mulheres podiam recorrer à técnica de reprodução assistida


0
Inicialmente, a regra valeria apenas para novos vistos e não afetaria mulheres que engravidam quando já têm o visto concedido. (Foto: Thinkstock/VEJA)

Israel passou a permitir, nesta terça-feira (04), que casais homossexuais e homens solteiros possam ter filhos por meio de barrigas de aluguel. Antes, a legislação permitia apenas que casais heterossexuais e mulheres recorressem a essa técnica de reprodução assistida.

A Suprema Corte decidiu que as restrições deveriam acabar. Por causa da proibição, era comum que israelenses que desejassem ter filhos por barriga de aluguel viajassem para outros países. Em julho de 2021, a Suprema Corte recebeu um processo que havia sido protocolado por ativistas gays.

Os ministros consideraram que a proibição violava os direitos de casais do mesmo sexo e de homens solteiros e que a regra deveria mudar em seis meses. Por isso, a nova legislação passou a vigorar a partir desta terça-feira.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui