Italiano antivacina tenta enganar enfermeira com braço falso de silicone

Enfermeira percebeu que se tratava de uma tentativa de ludibriar a vacinação. Homem se levantou e foi embora, mas a profissional da saúde o denunciou à polícia por fraude


0
Uma mulher segura um pequeno frasco de vacina contra a Covid-19 em 30 de outubro de 2020 (Foto: Dado Ruvic/Reuters)

Um italiano de 57 anos que não queria tomar a vacina contra a Covid-19 foi ao posto de saúde com um braço de silicone para tentar enganar os profissionais de saúde do local.

O incidente aconteceu na cidade de Biella, no norte da Itália, na quinta-feira (2).

O nome do homem não foi revelado. Segundo o “La Reppublica”, o homem é um dentista de 50 anos, e ele foi suspenso do trabalho por não querer se vacinar –a Itália adotou a política do passaporte de vacina, e quem não for vacinado não tem acesso a todos os locais abertos ao público. Funcionários da saúde foram os primeiros a serem obrigados a se vacinar.

Ele cumpriu os trâmites burocráticos da vacinação e, em seguida, sentou-se para receber a dose. Ele descobriu o ombro para que a injeção fosse aplicada lá, mas, apesar da semelhança da cor do silicone com a pele do homem, a profissional de saúde percebeu que havia algo errado e pediu para que e mostrasse o braço inteiro. Ela deu sinais de que havia entendido o que estava acontecendo. O homem, então, pediu para que ela fingisse que não tinha visto.

Filippa Bua, a profissional de saúde, procurou a polícia para flagrar o homem por tentativa de fraude.

De acordo com o jornal inglês “The Guardian”, não está claro ainda se o homem usava um braço inteiro de silicone ou se era uma camada de silicone sobre a pele.

Em entrevista ao “Corriere della Serra”, a enfermeira afirmou que o homem se levantou e foi embora rapidamente.

Passaporte da vacina

A partir de 6 de dezembro, uma segunda-feira, um comprovante de vacinação será exigido na Itália para o acesso a restaurantes em locais fechados, cinemas e eventos esportivos. Antes, bastava um teste negativo para entrar nesses ambientes.

A imunização também ficará obrigatória para servidores da segurança pública, militares e funcionários de escolas.

Segundo a plataforma Our World in Data, 73% de toda a população tomaram pelo menos duas doses da vacina, e 78% receberam ao menos uma dose.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui