Jamais analise os fatos fora de contexto

Desconsiderar o contexto pode demonstrar má fé ou ingenuidade


0
Gustavo Bozetti, diretor da Fundação Napoleon Hill e MasterMind RS, no quadro Direto ao Ponto (Foto: Tiago Silva)

Outro dia, um empresário relatou um episódio ocorrido no saguão da Justiça do Trabalho de sua cidade. Um cidadão que tinha prestado serviços terceirizados para o empresário havia acionado ele judicialmente com pedido de vínculo empregatício. O fato ocorreu um dia antes de entrar em vigor a última reforma trabalhista, em 2017, o que por si só já indicava má fé do prestador de serviços, que, repito, era terceirizado.

Após ter sofrido um revés na audiência de conciliação, o prestador de serviços, demonstrando baixíssima inteligência emocional e revelando imensa falta de autocontrole, deu um “esbarrão”, um “empurrão” no empresário que conversava com sua esposa e com seu advogado, tudo isso ainda dentro da Justiça do Trabalho.

O empresário, indignado, fez o que um cidadão esclarecido deveria fazer. Foi até a delegacia de polícia e relatou o ocorrido, que foi registrado como “vias de fato”, uma vez que o esbarrão foi considerado uma agressão física. Perceba a importância de compreender o contexto: se este mesmo fato tivesse ocorrido em uma fila de restaurante, talvez o empresário entenderia como uma intimidação. Mas se este mesmo fato ocorresse dentro de um campo de futebol e os envolvidos fossem, apenas, adversários dentro do campo, muito provavelmente o juiz de futebol sequer apontaria falta.

Mas o que muda nisso tudo? O contexto. O esbarrão poderia ser o mesmo, porém os demais ingredientes que compuseram o contexto é que tornam o esbarrão uma agressão. Por isso, jamais analise os fatos fora do contexto. Observar os fatos isolados, sem a devida contextualização, é indício de ingenuidade ou de má fé. Ou a pessoa não compreende a importância e observa apenas os fatos, ou a pessoa está querendo obter algum tipo de vantagem utilizando aquele fato de forma isolada. Mas a reflexão não termina aqui. Vivemos em uma era digital onde todos nós temos um canal de televisão na palma de nossas mãos.

Não saber utilizar este canal pode tirar alguns fatos de contexto, deturpando completamente o resultado final da mensagem. Quando você pega apenas um recorte de uma mensagem importante, pode ser que ela perca a força em função de estar fora do devido contexto. É por isso que a tecnologia não substituirá alguns aspectos em nossas vidas.

Há coisas que devem acontecer presencialmente, uma vez que o contexto é tão importante quanto a mensagem em si, pois o contexto é a mensagem. Confesso que eu mesmo, em alguns momentos, já deixei de falar ou de fazer algo por perceber que havia alguém filmando, evitando que aquela atitude pudesse ser tirada de contexto. Por isso, é fundamental que tenhamos maturidade para usar a tecnologia em nosso favor.

Todos nós conhecemos alguém que ficou chateado ou incomodado por ter sua imagem recortada e tirada de contexto por alguém que usou um celular de forma inadequada e/ou indevida.

Há duas grandes lições aqui: a primeira é que não é justo analisar os fatos fora de contexto. A segunda, devemos ter maturidade para utilizar a tecnologia em nosso favor, respeitando que alguns fatos permaneçam dentro do contexto. Afinal, a conversa da sala de professores muda com a presença de com alunos dentro. Se você acredita que essa mensagem fará sentido para alguém, compartilhe este texto e comente sobre a importância do contexto em nossas vidas. Forte abraço e até a vitória, sempre.

Texto por Gustavo Bozetti (@gustavobozetti), diretor da Fundação Napoleon Hill e MasterMind RS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui