Japão suspende aplicação de 1,6 milhão de doses da vacina da Moderna por ter encontrado impurezas em frascos

Moderna afirma que problema deve ter acontecido na linha de envasamento na Espanha. Japão passa por uma onda de contágios de coronavírus


0
Foto: Reuters/Dado Ruvic/Illustration/File Photo

O Japão anunciou nesta quinta-feira (26) que suspendeu a aplicação de 1,63 milhão de doses da vacina da Moderna porque há uma semana o distribuidor do imunizante no país recebeu um relatório sobre contaminação em alguns frascos.

A vacina da Moderna não é usada na campanha de vacinação no Brasil.

O governo do Japão e a Moderna afirmaram que nenhum problema de eficácia foi identificado e que a suspensão é uma precaução.

No entanto, a suspensão do uso desse lote fez com que muitas empresas que estavam vacinando seus funcionários interrompessem os seus programas de imunização nesta quinta-feira.

Em um comunicado, a Moderna disse que foi notificada de casos de que frascos foram encontrados com impurezas. A companhia disse que vai reter o lote em questão e outros dois.

“A empresa está investigando os relatórios e está comprometida a trabalhar com seus parceiros e os reguladores para dar uma resposta”, disse a empresa.

A empresa distribuidora que encontrou as impurezas chama-se Takeda.

Ela identificou o problema há dez dias —houve demora para suspender oficialmente o lote de 1,63 milhão de vacinas porque a empresa precisava levantar a informação de quantos frascos tinham impurezas e em quais pontos de distribuição eles estavam.

A Moderna afirmou que a contaminação pode ter sido um problema na linha de produção em seu local de produção, na Espanha.

Um porta-voz da empresa disse que a o lote afetado e os outros dois que também foram suspensos foi distribuídos apenas no Japão.

A empresa espanhola Rovi, que engarrafa as vacinas da Moderna para todos os mercados com exceção dos Estados Unidos, disse que está investigando a possível contaminação.

A Moderna estava enfrentando problemas de atrasos no último mês. Uma outra farmacêutica, a Johnson, suspendeu uma fábrica terceirizada nos Estados Unidos onde houve contaminação da linha de produção.

Covid-19 no Japão

Por causa da variante delta, o Japão enfrenta um dos piores momentos da pandemia. Neste mês, o número diário de novas infecções passou de 25 mil pela primeira vez. Cerca de 54% da população recebeu ao menos uma dose, e 43% estão plenamente vacinados.

O primeiro-ministro do país, Yoshihide Suga, disse que o plano de vacinação do Japão será pouco afetado pelo problema.

Na quarta-feira (25), ele havia dito que 60% dos japoneses estariam plenamente vacinados até o fim de setembro, e que o país terá doses suficientes para uma eventual terceira dose.

O governo foi criticado pela demora na campanha de vacinação no começo deste ano.

A taxa de aprovação de Suga está abaixo dos 30%. Ele enfrenta dificuldades para manter a liderança política de seu partido.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui