Joel Mallmann substituirá Carine Schwingel na Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Estrela

Secretária pediu exoneração na última sexta-feira e alega questões pessoais; novo titular concorreu a vice-prefeito de Eduardo Wagner no pleito de 2020


0
Foto: Divulgação

O ex-vereador e candidato a vice-prefeito de Estrela no último pleito Joel Mallmann será o novo secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Estrela. Ele substituirá Carine Schwingel, que pediu exoneração do cargo na última sexta-feira (18). Carine nega que a sua saída tenha sido motivada pela indefinição sobre a realização do Festival do Balonismo. “Pedi exoneração na sexta anterior ao anúncio do governo de que o festival seria cancelado”. Ela argumenta ainda que nem participou das últimas reuniões sobre o evento, pois esteve afastada da prefeitura na última semana por estar com covid-19.

A ex-primeira dama de Estrela destaca que não há uma ruptura dela ou do partido (MDB) com o governo e que continuará apoiando a administração municipal e o futuro secretário. “Decidi por questões pessoais, tenho quatro filhos estava muito intenso”, diz.

Carine foi convidada, inclusive, a assumir a Secretaria de Desenvolvimento, Inovação e Sustentabilidade (Sedis), que tem o vice-prefeito João Schäfer no comando de forma interina desde 20 de dezembro, quando Rodrigo Kich, deixou a pasta.

Novo secretário

O novo secretário de Cultura de Estrela, Joel Mallmann (Cidadania) concorreu a vice-prefeito na chapa de Eduardo Wagner (PSL), em 2020, tendo ficado na quarta colocação, com 2.998 votos (15,83%). Ele também já concorreu a prefeito em 2016  e foi vereador em três mandatos (entre 2001 a 2012). Mallmann assume a secretaria oficialmente no dia 7 de março. Para assumir o cargo, ele terá que tirar licença não remunerada da Escola Estadual Vidal de Negreiros, onde é professor de História concursado e também ocupa o cargo de diretor.

Joel Mallmann irá para a sua terceira passagem pelo Governo de Estrela. Nas outras vezes, foi secretário da Administração – entre 2003 e 2004 na administração de Geraldo Mânica  – e em 2005, na gestão de Celso Brönstrup.

Texto: Ricardo Sander
ricardosander@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui