Jornalista da Al Jazeera é morta durante operação militar de Israel na Cisjordânia

A repórter morta era palestina e tinha cidadania americana


0
Foto: Reprodução / Twitter

Uma jornalista da rede de televisão Al Jazeera foi morta, nesta quarta-feira (11), durante uma operação militar israelense na cidade de Jenin, na Cisjordânia.

Shireen Abu Akleh levou um tiro no rosto. A emissora, com sede no Catar, afirmou que a repórter, de 51 anos, foi “assassinada deliberadamente e a sangue frio” pelas forças de Israel. Já o primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, disse que “provavelmente” a correspondente foi morta por tiros palestinos.

O Exército de Israel relatou uma troca de tiros com palestinos e afirmou que está “investigando o fato e a possibilidade de que os jornalistas foram atacados por palestinos armados”. Outro jornalista ficou ferido durante o confronto na Cisjordânia.

A repórter morta era palestina e tinha cidadania americana. “O embaixador dos Estados Unidos em Israel, Tom Nides, disse que está “muito triste com a morte da jornalista americana e palestina Shireen Abu Aqleh” e pediu “uma investigação completa sobre as circunstâncias de sua morte”.

A morte da jornalista ocorreu em um momento de grande tensão entre israelenses e palestinos. Israel tem realizados ofensivas quase diárias na Cisjordânia nas últimas semanas, em meio a uma série de ataques contra o seu território.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui