Jovem com deficiência mental escreve livro de 115 páginas sobre história de vida

Ketlin Tainara Schenider, de 26 anos, escreveu o e-book de março a novembro.


0
Ketlin tem deficiência mental leve descoberta aos 12 anos (Foto: Caroline Silva)

A deficiência mental leve nunca impediu a jovem Ketlin Tainara Schenider, de 26 anos, de fazer o que gosta. Prova disso foi a produção de um e-book no período de quarentena, quando esteve afastada do trabalho. A moradora de Estrela escreveu 115 páginas que deram vida ao livro ”A borboleta que aprendeu a voar sozinha”. A narrativa aborda seu nascimento, a descoberta da deficiência aos 12 anos, a aceitação, e o preconceito.


ouça a reportagem

 


Ketlin fala com orgulho da produção. “Minha intenção é mostrar para as pessoas que não se deve ter preconceito e mostrar que também temos nossa vida e também podemos ser normais”, destaca.

Mas ela quer ainda mais. Graduada em recursos humanos, ela diz que tem o sonho de dar palestras em escolas e empresas. “Quero ajudar alunos e empregados que tem alguma deficiência e que enfrentam preconceitos”, diz.

Foto: Caroline Silva

Isso tudo também é motivo de orgulho para a mãe de Ketlin, Ivaneti Scheinder, que diz que se emociona ao tentar ler o livro. “Eu me emociono e por isso não consigo ler todas as páginas. Para mim é muito emocionante. É muito orgulho, lutamos muito para dar estudo para ela, eu sempre disse que ela seria alguém na vida”, comenta.

Interessados em adquirir o livro de Ketlin podem entrar em contato pelo telefone 9 9744-7178 ou pelas suas redes sociais

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui