Júri da Kiss: engenheiro diz que sugestão de sócio da boate para instalar espuma acústica era ‘leiga e ignorante’

O depoimento de Pedroso foi pedido pelo Ministério Público, responsável pela acusação


0
Foto: Reprodução/TJ-RS

segunda dia de julgamento do incêndio da boate Kiss segue com depoimentos de testemunhas na tarde desta quinta-feira (2), no Foro Central de Porto Alegre.

O primeiro a falar depois dos sobreviventes foi Miguel Ângelo Teixeira Pedroso, um engenheiro que teria desaconselhado o uso da espuma isolante na casa noturna. O depoimento de Pedroso foi pedido pelo Ministério Público, responsável pela acusação.

A testemunha contou que um dos sócios da Kiss pediu que fosse colocada espuma para o isolamento acústico da boate e que desaconselhou medida. “Só um leigo e ignorante na área poderia achar que espuma fosse conveniente dentro de uma boate”, disse engenheiro.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui