Julgamento do caso da Boate Kiss deve durar duas semanas

Em janeiro de 2013, 242 pessoas morreram e 636 ficaram feridas após fogo atingir casa noturna, em Santa Maria. Tribunal do Júri começa em 1º de dezembro, em Porto Alegre


0
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Começa nesta quarta-feira (1º) o julgamento de quatro réus no caso da boate Kiss, quando, em janeiro de 2013, 242 pessoas morreram e 636 ficaram feridas após um incêndio atingir a casa noturna. Os réus são: Elissandro Callegaro Spohr, conhecido como Kiko, 38 anos, era um dos sócios da boate; Mauro Lodeiro Hoffmann, 56 anos, era outro sócio da Boate Kiss; Marcelo de Jesus dos Santos, 41 anos, músico da banda Gurizada Fandangueira e Luciano Augusto Bonilha Leão, 44 anos, era produtor musical e auxiliar de palco da banda.

Eles são julgados por 242 homicídios consumados e 636 tentativas (artigo 21 do Código Penal). O Tribunal de Justiça (TJ-RS) estima que o julgamento se estenda por cerca de duas semanas, já que apenas o processo principal soma 91 volumes e 19,1 mil páginas. Ele deve começar às 9h desta quarta-feira (1º), no plenário do 2º andar do Foro Central I, em Porto Alegre, e as sessões serão presididas pelo juiz Orlando Faccini Neto, responsável por determinar as penas, em caso de condenação.

Desde a noite do incêndio, em 27 de janeiro de 2013, até 1º de dezembro deste ano terão passados 3.230 dias, quase nove anos. Neste período, o processo teve inúmeras etapas, entre apresentação da denúncia, recursos, embargos e pedidos de desaforamento e desmembramento do júri.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui