Justiça decreta prisão preventiva de agente penitenciário suspeito de matar político no Paraná

Marcelo de Arruda foi baleado ao festejar aniversário com tema político. Policial penal que atirou também foi atingido


0

A Justiça decretou a prisão preventiva do agente penitenciário suspeito de assassinar o líder do PT em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O anúncio foi feito, nesta segunda-feira (11), durante coletiva de imprensa do Ministério Público do Paraná (MP-PR). A Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp) informou, por meio de nota, que, no início da noite do domingo (10), foi formada uma força-tarefa para a condução das investigações do homicídio do guarda municipal Marcelo Aloizio de Arruda.

A delegada Camila Cecconello, chefe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), presidirá o inquérito policial e está em Foz do Iguaçu desde a manhã desta segunda-feira (11). A pasta informou ainda que uma equipe de investigadores da DHPP de Curitiba deve reforçar os trabalhos para garantir mais rapidez na apuração.

Entenda o caso

No domingo (10), a liderança do PT (Partido dos Trabalhadores) e guarda municipal em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, Marcelo Aloizio de Arruda, de 50 anos, foi assassinado em uma festa do próprio aniversário. O caso é investigado como intolerância política, mas ainda não há confirmação oficial da motivação do crime. A delegacia de homicídios da cidade apura as mortes. O suspeito é agente penitenciário federal. Também baleado, ele foi autuado em flagrante e internado em estado estável em hospital. Até a noite do domingo, estava internado na UTI.

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui