Justiça diz não a Teteo, e família corre contra o tempo para viabilizar tratamento

Menino de um ano e oito meses tem AME e necessita R$ 12 milhões para receber medicamento


0
Foto: Divulgação

O menino Matteo Schmitz Piccin Jardim, de um ano e oito meses, possui Atrofia Muscular Espinhal, a AME. Ele necessita receber um medicamento que pode proporcionar a cura da doença genética. No entanto, o remédio deve ser ministrado antes que a criança complete dois anos de idade. A mãe de Teteo, como é conhecido o menino, Letícia Schmitz, concedeu entrevista ao programa Encontro Maior da Rádio do Vale e relatou que uma ação na Justiça tentava viabilizar os valores para o tratamento.


ouça a entrevista

 


Nesta semana, a decisão foi contrária. As justificativas foram que ele tem tem Síndrome de Down, a medicação é muito cara para ser usada em uma criança que tem essas duas doenças e não haveria a certeza da eficácia dos remédios nessa situação. O revés revoltou a família, pois especialistas sinalizam a possibilidade de sucesso nesses casos.

Devido à negativa da Justiça pela liberação dos valores para o tratamento, a família iniciou a “Corrente do Bem, de 2 em 2”. Através do PIX, as pessoas podem doar R$ 2 e indicar outros dois amigos para continuar a corrente e fortalecer os repasses. Nos primeiros dois dias da campanha, foram arrecadados mais de R$ 170 mil.

Até a manhã desta sexta-feira (14), a família contava com mais de R$ 1,5 milhão. No entanto, o objetivo é arrecadar cerca de R$ 12 milhões, valor estimado para a realização do tratamento. As chaves de PIX são as seguintes: e-mail juntospeloteteo@gmail.com, telefone (51) 9 9571-5262 e CPF 063.883.190-33. Mais informações podem ser obtidas pelo Facebook “Juntos Pelo Teteo”. GL

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui