Justiça tranca ação contra dentista apontado pelo desaparecimento do gerente do Sicredi de Anta Gorda

Jacir Potrich, que trabalhava em agência do Sicredi em Anta Gorda, sumiu na noite de 13 de novembro e, até o momento, não foi encontrado. A decisão atende pedido da defesa de Patussi.

0
Foto: Reprodução / Facebook

Desembargadores da 1ª Turma do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul decidiram pelo trancamento da ação contra o dentista Carlos Patussi, acusado pelo Ministério Público (MP) de matar e ocultar o cadáver do gerente do Sicredi de Anta Gorda, Jair Potrich. As informações são de GaúchaZH.

A decisão atende pedido da defesa de Patussi. Para o relator do habeas corpus, desembargador Honório Gonçalves da Silva Neto, não há elementos que levem a continuidade do processo. À decisão, cabe recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O promotor de Justiça de Encantado André Prediger disse que não foi notificado, mas garantiu que irá recorrer. Agora, a ação penal ficará parada até o julgamento de eventual recurso. Para Paulo Olímpio, advogado do réu, o tribunal esclareceu, com essa decisão, que não há qualquer envolvimento do acusado com o desaparecimento.

Dentista aparece em vídeo mexendo em câmeras de segurança (Foto: Reprodução / Câmeras de Segurança)

Potrich sumiu na noite de 13 de novembro de 2018, após uma pescaria. O dentista foi preso em 23 de janeiro em Capão da Canoa e acabou solto oito dias depois. Segundo o MP, o dentista aparece em vídeo mexendo em câmeras de segurança. Para a Promotoria, o réu teria matado a vítima dentro do quiosque no condomínio. Depois, teria escondido o corpo, que até hoje não foi encontrado. MS

Patussi e Potrich era amigos e construíram condomínio onde residiam juntos (Foto: Divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui