Lajeadense que trabalha com venda de marmitas sofre queimaduras e família pede doação de alimentos

Adriana Librelotto está internada há duas semanas e familiares tentam manter o Divina Marmita em funcionamento. Ajuda também pode ser feita com a compra das refeições


0
O estabelecimento realiza a produção e entrega de refeições (Foto: Gabriela Hautrive)

Se a situação de bares e restaurantes já está difícil por conta da pandemia causada pela Covid-19 e restrições de funcionamento por conta da classificação de bandeira preta no Rio Grande do Sul, ela se agravou ainda mais para Adriana Rosangela Mattos Librelotto de 45 anos, que sofreu queimaduras enquanto preparava alimentos para venda, e agora conta com ajuda de familiares e amigos para manter o estabelecimento em funcionamento. Adriana é uma das proprietárias do Divina Marmita, situado na sua residência, no Bairro Campestre, em Lajeado.


ouça a reportagem 

 


 

O estabelecimento realiza a produção de refeições, que anteriormente era feita por Adriana, sua sócia e dois motoboys que fazem as entregas. Porém, há exatamente duas semanas, desde o dia 25 de março, o funcionamento do local passou a ser diferente, pois enquanto fazia a comida, Adriana sofreu queimaduras de 2º e 3º grau, precisando ser levada ao Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre, onde permanece internada. Sua irmã, Neidilene Librelotto Scheibel (34), mais conhecida como Neidi, relata como ocorreu o fato. “Ela faz comida no fogão campeiro, que é o gostinho da comida dela, bem caseira. Ela faz o fogo com etanol, e em um dos momentos acabou tendo uma explosão, com queimaduras nos braços, pernas, pés, barriga e costas, sendo que ela já passou por quatro cirurgias”, conta.

Neidi (irmão de Adriana) e as filhas, Laísa e Flávia (Foto: Gabriela Hautrive)

O quinto procedimento cirúrgico de Adriana para retirada de pele e realização de enxerto está previsto para ser realizado nesta sexta-feira (9), e enquanto ela não possui previsão de alta para poder retornar ao trabalho, a família se mobiliza para garantir o sustento dela e seus três filhos: duas meninas, de 9 e 11 anos e uma menino de 13 anos. A mãe de Adriana ajuda na produção das marmitas, enquanto a irmã cuida dos filhos e recebe as doações. “Pedimos alimentos, pessoas que quiserem colaborar com dinheiro podem, mas o mais necessário é o alimento para produzirmos as comidas e então fazer o fluxo de caixa girar” diz Neidi. Os itens necessários para produção são os mais variados. “Arroz, feijão, cebola, tomate, o que a pessoa puder ajudar, tudo é bem-vindo, o que a pessoa quiser dar de coração”, completa.

Alimentos são produzidos na casa de Adriana (Foto: Gabriela Hautrive)

Quem quiser, também pode fazer a compra das refeições que estará ajudando da mesma forma, basta entrar em contato com o número: 9-9454-7817. Há opções no cardápio fitness, tradicional e outros, com valores entre R$ 12,00 e R$ 17,00. Já as entregas dos alimentos devem ser feitas para Neidi na Rua Paulo Emílio Thiesen, número 1716 – Sala 2, no Bairro Olarias, em Lajeado. Quem optar por doações em dinheiro, existe um endereço de e-mail, usado como chave do Pix: librelottoadriana@gmail.com e também uma conta bancária: Poupança Multidata – Itaú 921916304-6/500. Mais informações podem ser obtidas na página do Facebook da Divina Marmita.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui