Lajeadenses lançam Bolsa de Franquias para intermediar a compra e venda de franquias estabelecidas

Startup é inédita no país, em um ramo de atuação consagrado nos Estados Unidos.


0
CEO da Bolsa de Franquias, Gerson Dahmer (Foto: Jonas de Siqueira)

Quatro amigos de Lajeado — Gerson Dahmer, Antonio Carlos Diel, Sandro Faleiro e Evandro Weisheimer — criaram a Bolsa de Franquias. É uma startup de alcance nacional, inédita no país, que fará a intermediação da compra e da venda de franquias estabelecidas. A ideia é que a Bolsa de Franquias conecte o interessado em vender seu negócio com um empreendedor que busque oportunidades, com risco reduzido.

A startup surgiu para ajudar a superar dificuldades como franquia e franqueado não conseguirem alavancar a parceria, problemas de ordem particular ou conjunturais, como a pandemia de coronavírus e outras situações econômicas.


ouça a entrevista

 


Conforme explica o CEO (diretor-executivo) da Bolsa de Franquias, Gerson Dahmer, o repasse possibilita que a operação siga em andamento, evita que o franqueado precise realizar o processo de encerramento da franquia, caso não tenha interesse em continuar o negócio. Por outro lado, para o investidor é uma oportunidade de comprar negócios que possuem ponto estabelecido, carteira de clientes e relação com o mercado.

Dahmer afirma que “não existe algo semelhante” no país em termos de franchising. O executivo explica que o repasse de franquias é um negócio forte nos Estados unidos. Porém, no país, “ainda é visto como uma espécie de tabu”. “Essa é a primeira empresa específica no país”, destaca.

“Uma franquia é uma unidade de uma rede de lojas, por exemplo, de um comércio, em que você vai operar para aquela marca e tem todo um apoio do gestor daquela marca na área de marketing, de gestão, no layout e na escolha do ponto”, descreve o CEO da Bolsa de Franquias. “Fica mais fácil para quem está iniciando no negócio optar por uma franquia, porque já tem o caminho das pedras”, observa ele. Porém, as vezes o planejamento estipulado não se concretiza, por diversos motivos.

Neste cenário, ou o franqueado encerra a operação, ou tenta vender ela, momento em que a Bolsa de Franquias procura auxiliar neste meio de campo.

O procedimento de repasse

Qualquer proprietário de uma franquia pode, se assim o desejar, fazer o repasse de sua loja. O novo franqueado — comprador da operação — deverá ter a aprovação da franqueadora, que fará uma avaliação para verificar se o interessado na aquisição tem o perfil que ela deseja para seus franqueados.

Nesta questão, a Bolsa de Franquias cumpre um papel fundamental. O sistema desenvolvido pela Bolsa já faz uma triagem dos interessados na aquisição de franquias, direcionando a oferta para candidatos com o perfil desejado pela franqueadora, reduzindo a possibilidade do candidato a franqueado não ser aprovado.

Saiba mais no site da Bolsa de Franquias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui