Lajeado antecipará vacinação para profissionais que atuam na educação

Imunização será para todos os profissionais, desde professores a auxiliares de limpeza que atuem nas escolas, das redes pública e privada. Decreto com os detalhes deve ser divulgado na próxima semana


1
Foto: Tiago Silva

O prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, anunciou nesta sexta-feira (7) que no início da próxima semana a administração municipal publicará um decreto para antecipar a vacinação dos profissionais da educação de Lajeado. “Hoje completam 9 dias desde o retorno das aulas sem termos notado repercussão nos casos ativos. Não podemos retroceder e fechar as escolas novamente”, destacou Caumo, em suas redes sociais.

Em entrevista à Rádio Independente, o gestor municipal destacou que “Lajeado vai fazer adequações no seu plano para que a gente possa iniciar o mais breve a vacinação dos professores”. “Teremos regras que estão sendo discutidas, que estão sendo elencadas, como a necessidade de vacinação para os profissionais que estão na ativa, com algum limite de idade, porque, infelizmente, não tem vacinas para todos. Então, a gente começa escalonando com idades. Mas todos esses regramentos estão sendo desenhados, e na semana que vem a gente pode fazer o anúncio de que forma será essa disposição para a vacinação”, explica.


ouça a entrevista

 


Caumo observa que não está definido se é uma parcela das vacinas para comorbidades que será separada aos educadores ou se os profissionais serão incluídos nos grupos prioritários na estratégia de vacinação do município.

O prefeito destaca ainda que todos os profissionais que atuam em educação — seja professores, monitores, técnicos administrativos e pessoal de apoio — serão incluídos, de todas as redes de ensino (estadual, municipal e privada). “Nesse trabalho que a gente está fazendo, nós estamos incluindo todos os profissionais que trabalham e que fazem o atendimento aos alunos. Não são necessariamente só os professores”, pontua.

Publicação nas redes sociais do prefeito (Foto: Reprodução)

A administração de Lajeado tomou a atitude após decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Embora o ministro tenha suspendido a antecipação de vacinação para professores no Rio de Janeiro, Lewandowski reconheceu a legitimidade de estados e municípios em adotar regras diferentes do Plano Nacional de Imunização (PNI), desde que justificadas.

Caumo ressalta que a Prefeitura de Lajeado tem a bandeira da educação como essencial, e para concretizar a volta às aulas com segurança, procura imunizar os profissionais da educação para que a atividade tenha sequência. “A bandeira da educação faz parte daquilo que a gente defende, daquilo que a gente acredita”, afirma.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

 

 

 

 

 

1 comentário

  1. Ok STF entedi.
    E os atendentes de supermercados, lixeiros, huber, onibus, caminhões, bancos, lotericas, lojas de materiais escolares e outros são hiper, super, mega prioritários…são trabalhos essenciais, quando vão receber a vacina?

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui