Lajeado divulga resultado do Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti

Trabalho foi realizado entre os dias 4 e 15 de julho e vistoriou mais de dois mil imóveis


0
Foto: Secretaria da Saúde do RS

A Prefeitura de Lajeado, por meio da Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde, realizou o Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa) entre os dias 4 e 15 de julho e vistoriou mais de dois mil imóveis. A atividade que consiste na visita a um determinado número de imóveis com a coleta de larvas para identificação, assim definindo o Índice de Infestação e as quantidades e tipos de recipientes preferenciais, que podem servir como criadouros para o mosquito.

Neste levantamento, a equipe do Setor de Vigilância Ambiental vistoriou 2.041 imóveis – incluindo terrenos baldios, comércios e construções. Por meio das vistorias, foi constatado um Índice de Infestação Predial (IIP) de 2,10%, o que significa que Lajeado está com risco médio para a epidemia de doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti. O índice satisfatório preconizado pelo Ministério da Saúde é de até 0,9%.

Mosquito transmissor

Conforme a bióloga e coordenadora da Vigilância Ambiental de Lajeado, Catiana Lanius o verão é a estação com maior circulação do Aedes, mas é necessário manter os cuidados contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, também durante o inverno. “Se os criadouros não forem eliminados, os ovos depositados podem permanecer intactos por meses até o próximo verão, quando podem vir a eclodir e dar origem a um novo mosquito”, explica a coordenadora.

A Secretaria de Saúde, por meio dos agentes de combate às endemias e agentes comunitários de Saúde, segue realizando ações de educação e prevenção para impedir o avanço das doenças. “A principal forma de combate ao mosquito continua sendo as pequenas ações do cotidiano. Cada pessoa deve fazer a sua parte, não deixando água parada em recipientes como vasos de plantas, piscinas, caixas d’água e calhas”, alerta Catiana Lanius.

Principais depósitos e bairros onde foram registrados os focos de Aedes Aegypti:

Alto do Parque
7
Hidráulica
7
São Cristóvão
5
Universitário
4
São Bento
3
Moinhos D’ Água
3
Igrejinha
3
Conventos
3
Centenário
3
Planalto
2
Olarias
2
Bom Pastor
2
Santo Antônio
2
Campestre
1
Carneiros
1
Jardim do Cedro
1
Moinhos
1
Nações
1
Santo André
1

Depósito com larvas de A. aegypti
%
Bromélia
23,1
Balde
13,5
Pneu
11,5
Prato de planta
9,6
Pote
5,8
Vaso sanitário
3,8
Vaso de planta
3,8
Lixo
3,8

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui