“Lajeado está em alerta”, diz secretário de Meio Ambiente sobre casos de dengue

Luiz Benoit ressalta que com o retorno dos Agentes de Combate a Endemias, as ações de combate aos mosquitos serão intensificadas


3
Secretário do Meio Ambiente de Lajeado, Luis André Benoit (Foto: Jonas de Siqueira)

A proliferação de mosquitos, em especial do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya, colocou em alerta o município de Lajeado. De acordo com o secretário de Meio Ambiente de Lajeado, Luiz Benoit, o departamento tem atuado em diversas frentes de trabalho e realizando a aplicação de inseticida para combater a proliferação de mosquitos no município. 


OUÇA A ENTREVISTA 


Benoit esclareceu que a pasta atua no combate a pernilongos e borrachudos, trabalhando em ações de combate durante o dia nos córregos e terrenos baldios e no turno da noite realizando o serviço de dedetizando nos bueiros, visando combater ratos e baratas. O titular da pasta ressalta que como o Aedes aegypti é um mosquito com hábitos domésticos, as ações de combate de combate aos focos dependem do acompanhamento da Vigilância Epidemiológica. Conforme ele, durante as ações, a vigilância notifica os moradores e solicita providências para realizar a limpeza do local e combater os focos. 

O secretário de Meio Ambiente de Lajeado, lembra as chuvas intensas que ocorreram ao longo do verão, provocando o acúmulo de água em alguns pontos, o que colaborou para proliferação dos mosquitos. ”Pequenos pontos podem acumular água e gerar um criador ideal para milhares de mosquitos”, relata. 

Benoit acredita que com as atenções voltadas na luta contra a Covid-19, o combate aos focos de mosquito acabou ficando de lado e o desleixo, por parte da população, colaborou no aumento de mosquitos na região. O titular de pasta destacou o retorno dos Agentes de Combate a Endemias, que permitirão a retomada no monitoramento de pontos já mapeados pela equipes. Para intensificar as ações de combate aos focos de mosquito a secretaria investirá na compra de novos equipamentos.

Lajeado identifica 13 novos casos suspeitos de dengue

Na última semana, a Vigilância Ambiental de Lajeado entrou em estado de alerta após notificar quatro casos de dengue nos bairros São Cristóvão, Campestre e Jardim do Cedro. Três dos casos foram descartados após o resultado dos exames. Nesta semana, 13 novos casos suspeitos foram identificados nos bairros Centenário, Universitário, Conservas, Centro, Moinhos, Alto do Parque, São Cristóvão, Moinhos D’ Água, Campestre e Jardim do Cedro.

Os casos suspeitos estão passando por avaliação e ainda necessitam dos exames confirmatórios, mas o município já adotou medidas preventivas ainda mais amplas para evitar aumento na transmissão. No total, em 2021, houve notificação de 20 casos suspeitos de dengue, dos quais seis foram descartados (incluindo os 3 últimos) e 14 seguem em investigação. Para denúncias de focos do mosquito entre em contato com a Vigilância Ambiental pelo fone (51) 3982-1216.

Fique atento aos principais sintomas da dengue:

– Febre alta, maior que 38,5ºC
– Dores musculares intensas
– Dor ao movimentar os olhos
– Mal estar
– Falta de apetite
– Dor de cabeça
– Manchas vermelhas no corpo.

Atenção: Em caso de identificação dos sintomas e suspeita de dengue, procure atendimento médico para realizar o diagnóstico.

Como se proteger e evitar a transmissão:

– Mantenha fechadas as tampas de vasos sanitários e de ralos pouco usados, como os de áreas de serviço e de lazer, que tenham a possibilidade de acumular água
– Se for viajar, feche também os ralos dos banheiros e a tampa dos vasos sanitários
– Mantenha o pátio sempre limpo, jogando fora o que não é utilizado
– Descarte corretamente recipientes em desuso, que possam acumular água, como: potes, tampinhas de garrafa, folhas, sacolas plásticas, etc.
– Tampe tonéis, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa acumular água
– Certifique-se de que as lonas de cobertura de piscina ou caixas d´água, por exemplo, estejam bem esticadas para não haver acúmulo de água
– Não deixe acumular água nos vasos de plantas
– Mantenha a bandeja de degelo da geladeira limpa e sem água
– Se por algum motivo tiver pneus no quintal, mantenha-os secos e abrigue-os em local coberto, ou descarte-os corretamente se não tiverem utilidade
– Escove bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, vasos de plantas, tonéis, caixas d’água) e mantenha-os sempre limpos
– Faça o tratamento com cloro na água das piscinas

 

3 Comentários

  1. Pois é! É bom saber da resposta do Secretário do Meio Ambiente de Lajeado através deste site. Pois no dia 04/04/2021, mandei um e-mail para a Secretária e até o presente momento não me deram resposta. Ia Abril um protocolo na prefeitura amanhã. Parte do e-mail:” Deste o início do ano estamos enfrentado um grande problema de qualidade de vida, por causa dos mosquitos. Não se pode ficar no pátio ou dentro de casa com as janelas abertas sem usar repelente, inseticida pela casa toda e também já foi lavado todas as calçadas internas e da rua, com Foris-Pro e Newtrine e nada adiantou.
    Dia 26/02/2021 recebemos a visita da Funcionária Gessi e foi falado sobre os mosquitos ( que vistoriou todo o pátio da casa não encontrado criadouro para os mesmos). E de lá para cada somente piorou.

  2. Boa Tarde, isso ai secretario, colocando a responsabilidade na população, e como o Sr vai resolver o problemas dos terrenos baldios, principalmente na beira do rio.
    O mato já esta grande, e os mosquitos já estão aparecendo aos montes.
    Te convido a vir tomar um chimarrão ao anoitecer na Rua Julio de Castilhos, junto com o Prefeito e demais secretários, bem pertinho da SEDEI, aproveita e tira umas fotos da turma com o abandono que se formou.
    A Julio de Castilhos é a Rua central de Lajeado, mas só começa da Praça em diante, da praça até o Rio nem parece que um dia já teve importância na História de Lajeado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui