A Prefeitura de Lajeado e o Corpo de Bombeiros formalizaram na manhã desta quarta-feira (3) uma a parceria para construção da nova sede da corporação. A obra é considerada um desejo antigo, visto que a estrutura atual não comporta mais as necessidades e nem a demanda dos serviços dos oficiais.

O prefeito do município Marcelo Caumo comenta que essa é uma reivindicação antiga e será executada de forma conjunta. “Essa é mais uma obra onde vários atores da nossa comunidade estão envolvidos, tanto Alsepro, Prefeitura e corporação. A administração se responsabiliza pela elaboração do projeto, a Alsepro executa e os bombeiros entram com o corpo técnico para estabelecer as necessidades para nova sede”, relata.

Localizado no bairro Montanha, o prédio atual causa desconforto para a corporação. Conforme o comandante do 6º Comando Regional de Bombeiros, Tenente Coronel Cesar Eduardo Bonfanti, 25% a 30% dos bombeiros tem o desejo de sair de Lajeado.

Bonfanti acredita que a nova sede irá trazer significativas melhorias no atendimento a população e nas condições de trabalho. “Já estamos bem encaminhados em termos de projeto e até de recursos, para que a gente possa dar esse primeiro passo. Atualmente não temos um local adequado, a estrutura de equipamentos e viaturas já não é mais comportada, além disso precisamos melhorar as condições de trabalho”, comenta.

O comandante do 3º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Lajeado Valdinei Rosa vive no dia a dia esta realidade. Ele observa que a sede própria vai possibilitar mais investimentos, a partir da economia de recursos gastos atualmente para o aluguel do atual espaço.

“Esse é um momento histórico, esperado há 13 anos, onde nós estamos instalados de forma precária e que demanda um custo mensal de mais de R$ 10 mil em aluguel. Este dinheiro  poderia ser investido em equipamentos e melhorias para a corporação”, aponta.


ouça a reportagem

 


A expectativa da administração é que em 60 dias o projeto para construção do novo prédio esteja concluído. Atualmente a corporação de Lajeado tem cerca de R$ 1,2 milhão em recursos do Fundo Municipal de Reequipamento dos Bombeiros (Fumrebom). Os recursos são oriundos de taxas das análises e perícias realizadas em 25 municípios da região. NH

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui