Lajeado inicia instalação de marco histórico das enchentes no Parque dos Dick

Ideia surgiu após a maior cheia do Rio Taquari nos últimos 64 anos, no começo de julho.


2
Uma série de hastes indicarão o histórico das cheias de Lajeado (Foto: Prefeitura de Lajeado)

A Prefeitura de Lajeado, por meio das Secretarias do Planejamento e Urbanismo (Seplan) e de Obras e Serviços Públicos (Seosp), iniciou na sexta-feira (14) a instalação da “Régua linimétrica – Marco Simbólico da História das Enchentes de Lajeado”. O conjunto de peças está sendo implementado ao lado do lago do Parque Professor Theobaldo Dick.

Conforme o titular da Seplan, Giancarlo Bervian, a ideia de desenvolver este projeto, que foi elaborado pela arquiteta Rute Driemeier, pela desenhista Ângela Cunha e pela estagiária Camila Volken da secretaria, surgiu após Lajeado enfrentar sua quarta maior enchente da história, que atingiu a marca de 27,39 metros à 1h do dia 9 de julho, sendo a maior cheia em 64 anos.

“Este marco tem um caráter informativo e educativo e, de forma visual, vai dar à população referências dos níveis das cheias históricas que já atingiram Lajeado e permitir fazer comparações em escala menor por meio de cores”, explicou Bervian.

A chamada régua linimétrica (instrumento que mede o nível da água em locais independendemente do relevo) está instalada em um poste de concreto, que foi colocado junto ao lago no início da noite desta sexta-feira. O poste é o primeiro passo do projeto: em escala normal, ele indicará a altura real que as cheias alcançaram no parque. Agora, junto ao poste, será executada um espaço de interação e contemplação da história das enchentes: uma série de pequenas hastes coloridas, em escala menor, indicarão o histórico das cheias de Lajeado, com o ano do acontecimento. Assim, as pessoas poderão ter uma noção visual de qual foi o impacto de cada cheia histórica na cidade. Futuramente, o layout do espaço permitirá dar continuidade ao projeto, conforme novas cheias forem surgindo.

A régua não servirá para acompanhar a evolução de novas cheias, justamente porque está instalada em um dos primeiros pontos da cidade a alagar. O objetivo do marco é dar a dimensão destes eventos naturais e deverá ser apreciado em condições normais do clima. Para o acompanhamento da evolução dos alagamentos, outros projetos estão em desenvolvimento. Está em estudo um sistema de software destinado à melhoria da qualidade de informação da Defesa Civil de Lajeado. Este sistema, associado a medições da evolução da cheia em pontos da cidade, permitirá acompanhar em tempo real o crescimento do nível do rio, a fim de permitir avisar as pessoas nas áreas de risco e evitar prejuízos sociais e de infraestrutura. Para isso, novas réguas linimétricas deverão ser instaladas em diversos pontos da cidade. Na próxima semana, a Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) também instalará um régua na parede lateral de sua sede, junto à calçada, na Rua Benjamin Constant. AI/NR

2 Comentários

  1. seria interessante se fosse cobrado pelo poder público as imobiliárias ou construtoras locais a utilizar essas medições e alertar os compradores de imóveis ,sobre a aquisição de imóvel residencial ou comercial em área de risco de alagamento,muitas tem omitido essas informações para valorizar a venda .e também informar sobre as principais vias da cidade que ficam fechadas em caso de enchente .

  2. Sinceramente, esta obra é realmente necessária? Em um ano tão difícil no qual estamos passando, tantas coisas mais importantes para se investir dinheiro, principalmente na saúde, mas para estas pessoas isso não é importante pois elas tem dinheiro, um bom plano de saúde, uma casa grande e confortável fora de áreas de risco, daí fica fácil, se ao menos uma vez se colocassem no lugar das outras pessoas quem sabe seria diferente, por isso que este país está do jeito que está, minha opinião!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui