Lajeado não irá exigir passaporte vacinal neste primeiro momento

Segundo o prefeito Marcelo Caumo, município também vai intensificar a aplicação da dose de reforço


0
Prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo (Foto: Artur Dullius)

O comitê de enfrentamento à covid-19 de Lajeado voltou a se reunir no início da manhã desta segunda-feira (4). O encontro aconteceu em razão do aumento na procura por atendimentos na rede de saúde primária. Na ocasião, também foi discutida a utilização do passaporte vacinal e a destinação das doses de imunizantes estocadas.

Segundo o prefeito Marcelo Caumo, o grupo voltou a se reunir depois de Lajeado ter encerrado a última semana com o alertômetro no nível amarelo. O índice analisa o número de atendimentos na rede primária, considerando os postos de saúde e também os dados do Hospital Bruno Born. O município alcançou o patamar de 88 atendimentos diários, sendo o corte para a margem de segurança abaixo dos 75.


ouça a reportagem

 


“Esse dado é muito importante pois é um primeiro indicador, mas ele precisa ser conjugado com os demais dados, que são os diagnósticos da testagem, para saber como está a positividade dos testes realizados, e a ocupação hospitalar. Esses outros dois indicadores seguem em um patamar satisfatório. Isso demonstra que o alerta enviado tem relação direta com uma síndrome gripal, que tem circulado bastante na cidade, e não com a covid-19”, explica.

Com a estabilidade dos casos, o comitê decidiu manter as mesmas flexibilizações que já haviam sido adotadas anteriormente, sem a necessidade de recuo. Além disso, num primeiro momento, também não será exigido o passaporte vacinal para as atividades. Segundo Caumo, o decreto estadual não estabelece como obrigatória a exigência deste documento.

“Como o índice de positividade dos testes está abaixo de 10%, significa que o vírus está circulando em uma velocidade pequena. Isso é um número natural, pois a gente vai viver com a covid por muito tempo. Então, é importante termos esse controle, para manteremos estar circulação em patamares aceitáveis”, destaca o prefeito.

Durante a reunião, ainda esteve em debate a destinação das doses contra a covid-19 que estão estocadas no município. Com o número de vacinas disponíveis, Lajeado irá intensificar a aplicação das doses de reforço. “Temos uma quantidade importante de vacinas estocadas. Existe a possibilidade de garantirmos a aplicação das segundas doses para a população dentro do seu cronograma, mas também avançar no reforço da terceira dose, principalmente para as pessoas com mais de 60 anos e profissionais de saúde”, conclui.

Texto: Artur Dullius
reporter@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui