Lajeado terá R$ 4,2 milhões do governo federal para recuperar orla do Taquari

Treze pontos do rio foram afetados com a cheia histórica de julho.


0
Trecho na Rua Osvaldo Aranha, no Centro, foi um dos mais afetados pela cheia (Foto: Natalia Ribeiro)

Está em andamento, em Lajeado, a licitação visando a contratação de empresa de engenharia para execução de serviços de restabelecimento e recuperação de margens degradadas pela cheia do Rio Taquari, incluindo material e mão de obra. O município recebeu a garantia de R$ 4.207.722,49 do governo federal para as obras, depois da cheia histórica do Rio Taquari, em julho. Foi a maior enchente dos últimos 64 anos.


ouça a reportagem

 


A sessão pública para apresentação das propostas ocorrerá em 8 de outubro. A previsão de conclusão é de 120 dias, a contar da assinatura da ordem de início. Treze pontos, e 450 metros, foram identificados pela Prefeitura de Lajeado. O projeto foi encaminhado para a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Defesa Regional, em Brasília. Os recursos foram publicados dia 2 de setembro.

O coordenador do setor projetista da Prefeitura de Lajeado, Christian Dalosto, explica os danos nos locais. “A cheia desbarrancou e levou boa parte das pistas e vias urbanas. Além da mata ciliar, o que tinha do rio, levou a área de passeio e danificou os espaços. Queremos reconstruir as áreas degradadas”. Todos os 13 pontos identificados pela administração foram contemplados com recursos.

Coordenador do setor projetista da Prefeitura de Lajeado, Christian Dalosto, (Foto: Natalia Ribeiro)

Serão feitas intervenções com recuperação de taludes na Rua Bento Rosa, nas proximidades da Associação Atlética da Prefeitura, na Rua Osvaldo Aranha e em trechos da Benjamin Constant, na esquina com a Julio de Castilhos. Todos os espaços são públicos. Dalosto explica a técnica aplicada. “Vamos trabalhar com enrocamento de pedras fragmentadas, que serão acondicionadas na margem do rio.”

O responsável alerta para a complexidade do trabalho. “Não é um serviço fácil. Tem preparo antes. Vamos fechar a área, rebaixar o nível da rota, próxima da lâmina da água na área de intervenção, e a partir daí as pedras vão ser descarregadas por caminhões e as máquinas, que vão estar na plataforma de serviço, irão fazer o acondicionamento”. As vias ainda serão reconstruídas com pavimentação, bem como serão refeitas as áreas de passeios que foram degradadas pelas águas do Rio Taquari.

Saiba mais

Na semana passada o Vale do Taquari recebeu R$ 10 milhões em recursos do governo federal para recuperação após a cheia histórica do Rio Taquari, do começo de julho. Prefeitos e representantes dos municípios mais atingidos pela enchente foram a Brasília, entre 20 e 24 de julho, solicitar ajuda financeira da União.

A liberação foi confirmada em publicação no Diário Oficial da União, de 2 de setembro, com autorização do Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Quatro municípios do Vale do Taquari, dos 13 relacionados com danos, já receberam recursos. São três áreas.

O município que garantiu a maior fatia de dinheiro até o momento é Arroio do Meio, com o total de R$ 5.407.434,30. Deste montante, são R$ 4.064.617,07 para reconstrução, R$ 1.004.909,23 restabelecimento e R$ 337.908,00 em ajuda humanitária. Foram transferidos R$ 337.908,00 em 30 de julho para assistência. Em 20 de agosto mais R$ 1.004.909,23 para ações de restabelecimento e em 31 de agosto receberam aprovação metas no valor de R$ 4.064.617,07 para ações de reconstrução.

Depois, em segundo lugar no recebimento de recursos, está Lajeado, que já teve R$ 4.207.722,49. Neste caso todo o montante é para restabelecimento. A edição desta quinta-feira (3) do Diário Oficial de Lajeado apresenta a publicação de uma concorrência para a contratação de empresa de engenharia para execução de serviços de restabelecimento e recuperação de margens degradadas pela cheia do Rio Taquari, incluindo material e mão de obra. A sessão pública ocorrerá no dia 8 de outubro.

Muçum é o terceiro habilitado, com R$ 248.059,70 para restabelecimento. Por fim, Estrela já garantiu R$ 59.355,00 com o objetivo de ser aplicado em ajuda humanitária, setor que permite a aplicação em roupas, medicamentos e alimentos, com vistas a atender as famílias atingidas. No caso do restabelecimento, o foco está em obras para repor a trafegabilidade e a circulação após um episódio climático, como a enchente. Já a reconstrução destina incentivos para obras não imediatas.

Mais demandas em Lajeado

Agora está em elaboração, em Lajeado, um projeto que trata da recuperação e reconstrução das casas destruídas pela cheia histórica. O coordenador do setor projetista da Prefeitura de Lajeado, Christian Dalosto, estima que o esboço seja encaminhado a Brasília, para avaliação e posterior obtenção de recursos, a partir da segunda quinzena de setembro. Cerca de 70 casas foram danificadas. A ideia é disponibilizar kits com materiais, de acordo com as necessidades de cada família. Pelo menos 1,8 mil pessoas relataram danos na cheia.

Texto: Natalia Ribeiro
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui