Lajeado reedita restrições mais duras para o final de semana; veja o que pode e não pode funcionar

Estabelecimentos que podem funcionar no meio de semana, como óticas, lotéricas, lojas de materiais de construção e mecânicas e lavagens automotivas, ficam restringidos


8
Comércio fechado (Foto Gabriela Hautrive)

Lajeado reeditou nesta sexta-feira (12) restrições mais duras para o final de semana, pela terceira vez consecutiva. A validade do regramento é das 20h desta sexta (12) às 5h da segunda-feira (15). Estabelecimentos que podem funcionar no meio de semana — como óticas, lotéricas, lojas de materiais de construção, mecânicas e lavagens automotivas — ficam restringidos. O regramento é mais rígido do que o determinado pela bandeira preta no Modelo de Distanciamento Controlado do RS durante a pandemia de coronavírus.

A partir das 18h desta sexta, permanece proibido o funcionamento para atendimento presencial de restaurantes, bares, food trucks, lancherias, trailers, lojas de conveniência, clubes e qualquer outra atividade que não esteja expressamente permitida. Até as 23h, estarão permitidos apenas a funcionar com telentrega, take away e drive-thru. Após as 23h, devem fechar, restando vedada a permanência de pessoas nesses locais. Fica vedado o uso de mesas e cadeiras nestes locais em espaços abertos ou públicos.

Com isso, ao longo do final de semana, fica permitido apenas o funcionamento das seguintes atividades: serviços públicos essenciais, serviços de assistência à saúde, incluídos os serviços médicos e hospitalares, farmácias e drogarias, mercados, supermercados, hipermercados, padarias, açougues, fruteiras e centros de abastecimento de alimentos, imprensa, postos de combustível, serviços veterinários de urgência e processamento de dados.

O prefeito Marcelo Caumo lembra que são as mesmas atividades permitidas no final de semana da semana passada, e que por isso os profissionais que atuam nestes ramos e o públcio já estariam habituados às restrições. Ele reconhece que é uma situação delicada. Mas pede conscientização. “Isso é muito ruim, é muito difícil, mas o grande objetivo é reduzir a circulação de pessoas na cidade”, destaca.


ouça a entrevista

 


 

Além disso, os parques, praças e demais espaços públicos ficam interditados para a
permanência de pessoas em Lajeado. Os cultos religiosos estão permitidos dentro dos limites estabelecidos pela bandeira preta (10% do número de pessoas permitidas no espaço, com limite máximo de 30 pessoas, além das regras de uso de máscara, ocupação intercalada de assentos e distância de pelo menos 1m entre as pessoas).

Posto de saúde do Centro aberto no sábado e domingo

O Posto de Saúde do Centro, que é referência para atendimento de casos de pacientes com sintomas respiratórios e Covid-19, funcionará mais uma vez neste final de semana, de forma excepcional, para atendimento exclusivo de casos leves suspeitos ou confirmados da doença. A ideia é evitar a sobrecarga dos serviços da UPA e HBB, que ficam dedicados aos casos urgentes e graves.

Confira os horários:

  • Sábado e domingo, das 10h às 16h
  • O atendimento é exclusivo para pacientes com sintomas gripais e Covid-19.

As medidas sanitárias que os estabelecimentos permitidos devem seguir:

  • A lotação não poderá exceder a 30% da capacidade máxima prevista no alvará de funcionamento ou PPCI
  • Não poderá ser permitida a entrada de clientes que não estiverem utilizando
    máscara
  • Deverá ser permitida a entrada de apenas uma pessoa do grupo familiar
  • Encerramento das atividades as 20h, restando vedada a permanência de
    clientes no local
  • Deverá ser disponibilizado a dispensação de álcool gel na entrada dos
    estabelecimentos.

8 Comentários

  1. Isso é uma palhaçada para inglês ver. Se prefeitura realmente ficalizasse, seria outra história. Mas a prefeitura só faz de conta que fiscaliza para aparecer na mídia. Hoje pela manhã precisei ir ao centro para comprar um medicamento e haviam várias lojas de roupas e calçados abertas. Sem falar no povo sem noção, a maioria sem máscara, passeando pelo centro, como se não houvesse pandemia.

  2. Não entendi o que e aglomeração se permitem até 30 pessoas em culto, onde as pessoas ficam em uma sala e muitos não usam mascara.

  3. Senhor Calmo se está querendo aparecer e chamar a atenção ,sobe em cima do prédio da prefeitura sem cueca e grita bem alto sou covarde , incompetente , porque em vez de ajudar os comerciantes tá ferrando com o resto dos empregos , não esqueça que quem paga o teu salário e o contribuinte ,bom não precisa dizer que tu não precisa dessa merreca de salário pra viver ,mas o trabalhador do comércio sim necessita dessa merreca de salário pra sobreviver e manter sua família.

  4. Vergonha total… Um grupo muito pequeno tem os sintomas mais fortes da gripesinha… E esse grupo está aumentando… Pelo uso da fucinheira que só presta para diminuir o oxigênio respirado… Pelo sedentarismo de ficar em casa… Danos psicológico… Os tiranos tem que pagar por tudo isso…vergonha

  5. Muito “Caumo” nessa hora.
    É de vangloriar tais medidas. De fato os senhores são uns heróis!
    Quem sabe…pudéssemos usar-nos das articulações políticas para quem sabe, ao invés de pagarmos nossos tributos municipais, os fizéssemos em juízo. Dadas as circunstâncias, creio que 1…2…3 anos para a justiça determinar o que é devido, talvez servisse de tempo de aprendizagem ao nobre prefeito: ter mais gasto que arrecadação…quem sabe assim entenderia o que representa o comércio e quem paga o salário dele! Quero ver discurso bonito com caixa vazio sem as arrecadações dos comerciantes. Falastrão. E toda corja de vereadores junto.
    Porquê não fecham a prefeitura e cancelam os salários dos funcionários?
    Fácil mandar fechar comércio tendo seus vencimentos pagos por nós contribuintes. Igualmente todos esses desqualificados do legislativo. “Quisera terem ensino médio para legislarem”.
    Povo precisa começar a quebrar, depredar, e talvez…o caos, faça lembrar e valer os políticos eleitos pelo povo, que eles são quem devem servir ao povo.
    Malditos! #cancelem os salários porquanto perdure o fechamento do comércio.
    Certamente na nobre casa dos edis, não se contrai covid, porque lá já há muito não se vê presença…seja ela humana ou de caráter.

  6. Cadê a flexibilização que estão falando a duas semanas?Papinho furado Pra acalmar comerciantes que tem todos seus gastos e impostos correndo. A situação é crítica nos hospitais, pessoal foi se esbaldar na praia e agora todos sofrem.Tem maneiras de ajudar comércio, mas ficam enganando o povo. Tem.cabimento abrir templos religiosos? Na prefeitura Td parado,se precisar de serviços de qualquer natureza, eles n podem fazer e o salário cai na conta. SAFADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui