“Levantamos às 2h da manhã, para sermos atendidos às 14h pela Fundef aqui em Lajeado”, fala Valdecir José Capitanio

Família de Restinga Seca vem buscar tratamento no Vale do Taquari


0
Foto: Joel Alves

Valdecir José Capitanio (54) e sua filha Camila (13), saíram de Restinga Seca, cidade próxima de Santa Maria, na região central do Estado, para serem atendidos pela Fundação para a Reabilitação das Deformidades crânio-faciais (Fundef),em Lajeado. Assim que Camila nasceu os médicos perceberam que ela precisaria de várias cirurgias, pois foi constatada com lábio leporino, deformidade tratada gratuitamente pela Fundef de Lajeado. 


OUÇA A REPORTAGEM 


Já fazem 12 anos que a família de Restinga Seca vem buscar tratamento no Vale do Taquari, período de muitas cirurgias e acompanhamento. Atualmente, Camila Capitanio precisa vir para Lajeado uma vez por mês, e vir para o tratamento não é fácil. Para virem para a Fundef, a família precisa pegar carona com a prefeitura do município, que leva pacientes para Porto Alegre, e ao passar por Lajeado, os deixa em Lajeado. “Levantamos às 2h da manhã, para sermos atendidos às 14h pela Fundef aqui em Lajeado”, diz Valdecir José Capitanio. Geralmente quem traz a Camila para atendimento é o pai, pois Capitanio acha a viagem muito cansativa para sua esposa. “Não é fácil estarmos aqui, passamos o dia em Lajeado e é cansativo. Saímos de casa às 3h45 e não sabemos que horas chegamos em casa”, fala Valdecir José Capitanio. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui