Lideranças políticas e empresariais buscam investidores para o Porto de Estrela

Infraestrutura é vista como importante para o desenvolvimento e redução do custo logístico do Vale do Taquari e do Estado.


1
Porto de Estrela tem 492 mil metros quadrados (Foto: Arquivo / Divulgação)

Lideranças políticas, empresariais e do ramo logístico se reuniram nesta terça-feira (26), em Estrela, para debater os próximos passos da gestão do Porto de Estrela. A ideia é buscar investidores que possam viabilizar a reativação da operação, no Rio Taquari. Em entrevista nesta quarta-feira (27), no programa Troca de Ideias, o senador Luís Carlos Heinze e o vereador de Estrela João Braun, ambos do PP, comentaram o assunto.


ouça a entrevista

 


 

Heinze destacou o objetivo de encontrar investidores que possam “fazer essa obra importante para o desenvolvimento da região”. O senador expõe os planos de fazer da infraestrutura uma importante ligação logística para o Vale do Taquari e para o Estado, como um entroncamento rodo-hidro-ferroviário. O progressista cita que esse objetivo seria possível com a recuperação de eclusas como a de Bom Retiro do Sul e outras três localizadas no Rio Jacuí, além da qualificação das ferrovias.

Senador Luís Carlos Heinze e lideranças regionais discutiram a situação nesta terça-feira em Estrela (Foto: Rodrigo Angeli / Divulgação)

“Nós vamos atrás de investidores para que nós possamos o mais rápido possível colocar esse porto em funcionamento”, afirma o senador, sobre articulações com empresários, políticos e autarquias nos níveis municipal, estadual e federal. “Se tem um negócio bom, vai aparecer gente pra fazer negócio”, acredita Heinze.

João Braun vê o porto como alternativa para aumentar competitividade do Vale do Taquari (Foto: Tiago Silva)

O Porto de Estrela tem 492 mil metros quadrados. O vereador João Braun destaca que a área territorial passa de 40 hectares, e só a poligonal do porto conta com 7 hectares. As poligonais são uma representação em mapa, carta ou planta dos limites físicos da área do porto organizado, espaço geográfico onde a autoridade portuária detém o poder de administração do porto público.

O vereador destaca que a ativação vai reduzir o custo logístico de produção para a região e facilitar o escoamento de mercadorias. “É um complexo logístico regional muito importante que, sem dúvida, vai baixar o custo logístico, melhorando a competitividade do Vale do Taquari”, analisa.

Saiba mais

A administração do Porto de Estrela foi cedida ao município de Estrela em agosto de 2020. O prazo da concessão é de 20 anos. Desde então são buscados investidores para a área, tarefa que é feita pela Prefeitura de Estrela, órgãos e entidades regionais, como a Câmara de Indústria e Comércio do Vale do Taquari (CIC-VT). O foco é trazer empresas do ramo logístico, já ressaltava o então prefeito de Estrela, Rafael Mallmann.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

1 comentário

  1. Blá-blá-blá…tão atrás de empresários pra financiarem suas campanhas.
    O nobre edil João Braun deveria ser um pouco mais contido, ao menos nas falácias que profere. Parece que estudou geografia pra falar do assunto.
    Vale lembrar que o caro vereador possuiu diversas empresas antes da teta pública, e em todas como gestor, quebrou-as!
    Que caquedo nessa estrela! Quanto político enriquecendo às custas de promessas infundadas para instalações de empresas.
    Enquanto Lajeado brilha, Estrela padece sob a escuridão de saqueadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui