Líderes mundiais denunciam vitória de Putin nas urnas, alegando ser ilegítima

Presidente russo venceu eleição pela quinta vez e ocupará posto até 2030; aliados como Xi Jinping e Nicolás Maduro celebraram resultado


0
Foto: Reprodução/Ansa

Após o presidente da Rússia, Vladimir Putin, conquistar o quinto mandato como chefe do Kremlin, na Rússia, com 87% dos votos, uma série de líderes mundiais denunciaram as eleições, classificando-as como “ilegítimas” e “falsas”.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, publicou um vídeo em suas redes sociai, criticando o “ditador russo” por “imitar” um pleito presidencial, enfatizando que a invasão do território ucraniano pelas forças de Moscou teve o objetivo de assegurar o “poder eterno” a Putin.

O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Kirby, disse: “As eleições obviamente não são livres nem justas, dada a forma como Putin prendeu adversários políticos e impediu que outros concorressem contra ele”. Já o o secretário das Relações Exteriores do Reino Unido, David Cameron, disse que as eleições foram “ilegais” porque “privaram os eleitores de uma escolha e (não tiveram) nenhum monitoramento independente da OSCE”, referindo-se à Organização para a Segurança e Cooperação na Europa. O ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, também afirmou que “as eleições não foram livres nem justas”

Além disso, líderes da França e República Tcheca também se manifestaram e chamaram o pleito de uma “completa farça”.

Fonte: Veja

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui