Longa-metragem independente realiza filmagens no Rio Grande do Sul; Lajeado está no roteiro das locações

'Hell's Haven - O Refúgio do Inferno' é uma produção da Riggs Productions Brasil


0
Foto: Reprodução

Uma produção totalmente independente ocorre em seis municípios do RS até 12 de dezembro: o drama-ação Hell’s Haven – O Refúgio do Inferno, começou a ser rodado no mês de outubro e contará com gravações em Arroio dos Ratos, Gravataí, Lajeado, Lindolfo Collor, Porto Alegre e São Gabriel, onde encerra as filmagens.

Dirigido por Allan Riggs e Cindi Saicosque, o longa narra a história de Phillips (Roberto Rios), um ex-soldado das forças especiais brasileira que, anos depois de perder sua filha, é chamado para uma missão na Amazônia: resgatar Amanda (Isadora Marchi), uma menina de 17 anos. Nessa jornada, Phillips lentamente recupera sua humanidade enquanto cria uma relação paternal com a garota.

“Hell’s Haven é um filme de guerra sobre um pai e uma filha”, conta Riggs. Segundo o produtor audiovisual, os dias de trabalho têm sido cheios de adrenalina: há poucos dias filmamos dentro de um avião. Como uma obra de gênero, temos perseguição de carros, lutas com coreografias e até cena com explosões reais”, revela o nascido em Chapel Hill nos EUA, mas que vive em Porto Alegre desde criança.

Com roteiro original de Allan Riggs, o projeto levou dois anos para ser escrito. O realizador já trabalha há três anos assinando curta-metragens de ação, mas este é seu primeiro projeto no formato longa-metragem. Em 2019 estreou seu primeiro curta-metragem “Operation Shell Shock (2020)”, que ganhou 10 prêmios nos Estados Unidos e Itália – disponível no Youtube. Em seguida, se formou na faculdade de cinema, com seu projeto de conclusão “Floresta da Luz (2019)” – websérie também disponível no Youtube. Além de Riggs, integram a equipe de Cindi Saicosque e Julio Carissini, que se dividem entre produção, direção, assistência, atuação, fotografia, roteiro, operação de câmera, efeitos de vídeo, som e montagem. A equipe reduzida e o projeto independente já são informações curiosas, ainda mais no gênero, raro em produções nacionais.

No elenco estão Isadora Marchi, Kauê Santos, Roberto Rios, Rubens Sant’Ana, além do ator norte-americano Robert Malcolm Cumming e do cineasta e professor do Teccine Glênio Póvoas. Os atores passaram por algumas preparações para as filmagens, como um curso de defesa pessoal na Elite Artes Marciais, curso de tiro com pistola e armas longas na CTK Lajeado e trilha no Morro do Itacolomi.

A previsão é que o filme seja finalizado em 2022 e siga a carreira em festivais. Para mais informações, acompanhe as novidades pelo Instagram da produtora: @riggsprodutions .

Sinopse

Anos depois de perder sua filha, Phillips, um ex-soldado das forças especiais brasileiras, é chamado para uma missão na Amazônia: resgatar Amanda, uma menina de 17 anos. Nessa jornada, Phillips lentamente recupera sua humanidade enquanto cria uma relação paternal com Amanda.

Ficha técnica 

Título Nacional: O Refúgio do Inferno
Título internacional: Hell’s Haven
Drama-Ação, longa metragem, Porto Alegre, 2021, Digital, colorido, sonoro
Companhia produtora: RIGGS PRODUCTIONS BRASIL
Produção: Allan Riggs, Cindi Saicosque e Julio Carissini
Direção: Allan Riggs, Cindi Saicosque
Assistente de direção: Julio Carissini
Fotografia: Allan Riggs
Roteiro: Allan Riggs e Cindi Saicosque
Assistente geral: Julio Carissini
Operador de câmera: Allan Riggs
Som: Julio Carissini
Música: Nick Audy
Efeitos de som: Allan Riggs
Efeitos de vídeo: Allan Riggs
Montagem: Allan Riggs
Elenco: Roberto Rios, Isadora Marchi, Rubens Sant’Ana, Kauê Santos, Robert Malcolm
Cumming e Allan Riggs.
Assessoria de imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

Riggs Productions: Produtora 100% independente que começou a produzir curtas e web séries em 2019. Já recebeu mais de 20 prêmios internacionais e que em cada projeto coloca um desafio de produção novo.

Allan “Riggs” de Bastos nasceu em Chapel Hill, EUA, em 1999. Ainda criança, mudou-se para Porto Alegre, Brasil, onde morou desde então. Seu interesse por cinema começou no Ensino Médio e logo após se formar, cursou Produção Audiovisual na PUCRS. Allan conseguiu seu primeiro papel como ator em 2017, na série de TV brasileira “Liberto (2019)”. Depois disso, ele continuou atuando para TV e começou a produzir seus próprios projetos. Em 2019, estreou seu primeiro curta-metragem “Operation Shell Shock (2020)”, que ganhou 10 prêmios nos Estados Unidos e Itália – disponível no Youtube. Em seguida, se formou na faculdade de cinema, com seu projeto de conclusão “Floresta da Luz (2019)” – websérie também disponível no Youtube.

Fonte: Assessoria de imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui