Madri pede mais médicos e policiais em meio a aumento de casos de coronavírus

A região é a mais atingida da Espanha por uma segunda onda de coronavírus.


0
Foto: Javier Barbancho/Reuters

As autoridades da região espanhola de Madri pediram nesta quarta-feira (23) uma ajuda urgente para contratar centenas de médicos estrangeiros e reforçar o policiamento, enquanto estudam ampliar um isolamento de coronavírus parcial em mais áreas devido ao aumento de casos.

A região é a mais atingida da Espanha por uma segunda onda de coronavírus, e restringiu a circulação entre e dentro de alguns distritos que abrigam cerca de 850 mil pessoas. Ignacio Aguado, vice-líder do governo regional, disse a repórteres que a região precisa de 300 médicos de fora da União Europeia que trabalharam na primeira onda de pandemia, mas que não pode contratá-los de imediato devido a regulamentos complexos.

Ele também pediu ao governo central 22 policiais nacionais para a aplicação de quarentenas e multas em áreas sujeitas a isolamentos parciais.

Na segunda-feira (21), a região pediu ao governo central que o Exército ajude a combater a disparada do coronavírus dentro e nos arredores da capital, onde o isolamento parcial de algumas áreas mais pobres gerou protestos.

“Decidimos solicitar formalmente uma ajuda logística dos militares para instalar barracas (hospitalares), realizar exames e tarefas de desinfecção em cada uma das áreas sob restrições”, explicou Aguado nesta quarta-feira.

Os moradores da maioria de bairros de renda mais baixa em que as taxas de infecção estão mais altas dizem que as medidas são ineficientes e injustas.

“A batalha contra o vírus não está no confinamento, está nos cuidados básicos de saúde, com os quais podemos examinar o positivo e o negativo para podermos confinar as pessoas que estão realmente infectadas”, disse o aposentado Nieves Marcos, da área de Usera, uma das submetidas a um isolamento parcial.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui