Mãe de umas das primeiras diagnosticadas com Covid-19 fala de preconceito

Ela conta que ouviu comentários de que filha teria trazido o vírus para a região.


0
Foto: Júlio César Lenhard

Os diversos tipos de preconceito cada vez mais são pauta, e motivo de preocupação na sociedade. Mas um tipo de preconceito que ocorre em tempos de pandemia, foi tema do programa Panorama desta sexta-feira (3).


OUÇA A REPORTAGEM


Pessoas que foram diagnosticadas com a Covid-19, ou mesmo familiares dos infectados, relatam alguns julgamentos que entendem ser injustos por parte da sociedade. Ângela Castro é moradora de Estrela, e sua filha Vitória Pies (20), foi a primeira pessoa diagnosticada na cidade. Vitória mora na Irlanda.

Assintomática, veio para região para ficar em quarentena. “Algumas pessoas diziam que minha filha estaria trazendo a doença para cidade, sendo que todos os cuidados foram tomados”, explica. Ela também conta que ouvia comentários de que ambas estavam circulando pela cidade em estabelecimentos, e não respeitando o isolamento, o que afirma que é inverídico.

Ela conta que a filha ficou em quarentena na região, e recentemente retornou ao país europeu, tendo que ficar novamente em período de isolamento na Irlanda, voltando a trabalhar nesta sexta-feira (3).

A mãe de Vitória conta que toda a família passa bem, e diz que entende a preocupação das pessoas, tendo em vista o ineditismo da pandemia na vida da população.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui