Mãe que chegou se atirar de ponte em Teutônia, fala sobre depressão e pede ajuda


0
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Pamela da Costa, de 21 anos, teve depressão pós-parto, e chegou a tentar tirar a própria vida, porém essa tentativa gerou consequências a sua saúde e uma cirurgia com alto custo é esperança de se manter com uma vida próxima do normal.

Um drama que quase custou uma vida há cerca de meio ano atrás, mas agora tem novos capítulos. Pâmela engravidou de sua filha Valentina e segundo os médicos sofreu uma depressão pós-parto. No auge desta depressão, chegou a atentar contra a própria vida, jogando se de um viaduto sobre um trilho de trem, no bairro Canabarro em Teutônia. “Uma pessoa que tenta tirar a própria vida, não faz isso para se matar, mas sim para matar a dor que está sentindo”, explica a jovem mãe de dois filhos.


OUÇA A REPORTAGEM 


A pequena Valentina é o segundo bebê do casal, já que Pâmela, e seu marido Adriano Züge também são pais de Pietro. “Eu estava no auge do meu desespero, da minha depressão no dia em que fiz isso. A depressão não é uma coisa que as pessoas costumam entender e compreender quando você tem”, conta Pâmela.

A moradora do bairro Centro Administrativo em Teutônia, diz que fraturas consequentes do atentado fizeram com que fosse necessário a colocação de platinas intervenções. Mas ainda é necessário um procedimento em função da coluna, que caso não aconteça, pode atingir a medula e deixar com sequelas a ponto de Pâmela não conseguir mais andar.

A colocação desses materiais para o direito aumento da coluna precisa ser feita de forma imediata e tem um custo financeiro acima do que o casal consegue arranjar em pouco tempo, já que o mesmo tem que ser pago de forma imediata e não pode ser parcelado. “Nós somos um casal que trabalha, não passamos nenhuma necessidade e quem nos conhece sabe que o meu marido tem uma funilaria e eu, inclusive, já tive uma pequena loja, mas com todos esses tratamentos já feitos, eu não posso trabalhar. Os custos acabam se tornando altos, em um procedimento que custa um valor tão alto, ser pago de forma tão imediata, fugiu do nosso alcance e acaba sendo muito e por isso estamos pedindo ajuda”, explica Pamela ao revelar que não necessita de ajuda para outras coisas e sim apenas o valor de R$ 51 mil para a cirurgia necessária para que siga tendo uma vida próxima do normal e com o mínimo de sequelas possíveis. 

ATENÇÃO!

OBS: A campanha chegou a iniciar, mas foi encerrada após a família conseguir alguém que se propôs a doar o restante do valor. Portanto, Pâmela solicita que se ajude a divulgar que não é mais necessária as doação, após esses valores já serem conquistados.

Para mais informações, telefone para contato é o 997300299 para quem quiser saber mais sobre o caso, com a própria Pâmela da Costa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui