Mãe suspeita de matar filho no RS acessou ‘vídeos com cenas de sexo e estrangulamento por corda’ no dia do crime, diz delegado

A informação foi confirmada em coletiva de imprensa nesta quinta.


0
Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul divulgou, na manhã desta quinta-feira (2), que Alexandra Dougokenski, mãe do menino Rafael Mateus Winques, encontrado morto em Planalto, acessou vídeos com conteúdo de violência sexual e estrangulamento por corda na noite do crime. A informação foi confirmada em coletiva de imprensa nesta quinta, que apresentou o indiciamento de Alexandra pela morte do filho.

Ela vai responder por homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, asfixia e impossibilidade de defesa da vítima, ocultação de cadáver e falsidade ideológica. Por meio de nota, a Defensoria Pública do RS, responsável pela defesa de Alexandra, informou que ainda não conversou com a investigada sobre detalhes do caso penal, já que ela se encontra, desde a última segunda(29), internada em um hospital da Região Metropolitana de Porto Alegre para tratamento de saúde.

De acordo com o delegado Eibert, a polícia teve acesso aos dados do celular da suspeita que tinham sido apagados.

O Instituo Geral de Perícias (IGP) informou que não foram encontrados indícios de violência sexual no corpo de Rafael.

Na mesma noite, Alexandra fez compras no Mercado Livre, de produtos de beleza, segundo as investigações. A polícia não sabe precisar em que horário exato da noite de 15 de maio as compras foram feitas e os vídeos acessados.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui