Maioria dos vereadores de Lajeado rejeita mudança no horário das sessões

Bancada do PSDB propôs que encontros passassem das 17h para as 18h30.


0
Calendário eleitoral impõe restrições de divulgação na casa (Foto: Natalia Ribeiro)

Com nove votos, os vereadores de Lajeado derrubaram requerimento da bancada do PSDB que pedia a mudança no horário das sessões ordinárias. A votação ocorreu na noite desta terça-feira (18). O texto solicitava que os encontros, que são semanais e ocorrem sempre nas terças, passassem das 17h para as 18h30. Entre as justificativas estava que muitos têm interesse em acompanhar os debates na Câmara de Vereadores de Lajeado, mas que não o fazem porque ocorrem quando estão no trabalho.

Os tucanos Ildo Salvi e Mariela Portz defenderam o texto, protocolado na última quinta-feira (13), de forma online, na secretaria da casa. Também pediram o apoio dos colegas na sua aprovação. Votaram contra tanto integrantes da oposição quanto da situação. Eder Spohr (MDB) criticou a sugestão, dizendo que tinha por objetivo chamar a atenção no período eleitoral.

Outro argumento dos proponentes era a suspensão das transmissões ao vivo das sessões ordinárias. Até esta terça-feira os encontros eram divulgados, com imagens, nas páginas do Poder Legislativo de Lajeado no Facebook e no Youtube. Como o acesso do público foi proibido por conta da pandemia, a única forma de acompanhar as discussões era pelos canais virtuais.

A mudança foi registrada em decreto assinado pelo presidente Lorival Silveira (PP), em 13 de agosto. Entrou em vigor nesta terça-feira. A contar desta sessão, portanto, as informações serão transmitidas depois, no site da Câmara de Lajeado, e pela imprensa. O plenário pode ser acessado apenas pelos vereadores, seus assessores, funcionários da casa e trabalhadores de veículos de comunicação.

O decreto está amparado na legislação eleitoral em vigor, que prima pela igualdade de espaço entre os eleitos e os não eleitos que pretendem concorrer a cargos públicos. Também porque, de acordo com o presidente, o período impede o pagamento pelo serviço, que era contratado de uma empresa.

“Não tem como eu pagar a imprensa, pois a lei não permite. Rádio e jornal tiveram cancelados os pagamentos por conta da pandemia. Deu mais 30 dias e continuamos transmitindo no Youtube e no Facebook, até a lei nos permitir. Agora a lei não permite mais e não poderemos remunerar”, disse Silveira.

Projetos

Cinco projetos de lei foram aprovados na sessão desta terça-feira. Todos eles com origem no Poder Legislativo. A maior parte trata de nomeação de ruas: denomina de Rogério Krohn a Rua F, no Loteamento Baviera, no Bairro São Bento (Marcos Antônio Schefer/MDB); de Jerivá à “C13” do Loteamento Verdes Vales III, no Carneiros, e futuros prolongamentos (Ildo Salvi/PSDB); de José Oreste Danieli para a rua “M”, no Loteamento Baviera, no São Bento (Éder Spohr/MDB); e de Rua Luiz Guilherme Kauffmann para via pública no Loteamento Centenário “V”, no Bairro Centenário (Waldir Gisch/PP).

Também aprovada alteração em dois artigos da Lei municipal 10.894/2019, a qual disciplina sobre a atuação do Centro de Controle de Zoonoses e Vetores e dispõe sobre a criação de políticas de proteção e controle populacional de animais em Lajeado. Os vereadores de Lajeado voltam a se reunir na próxima terça-feira, 25 de agosto.

Texto: Natalia Ribeiro
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui