Mais de um ano após ser paralisada, obra do muro de gabião em Arroio do Meio é retomada

Estrutura irá ajudar a conter a força das águas do Rio Taquari em períodos de enchente. Valor investido no empreendimento é de R$ 4,9 milhões


0
Máquinas voltaram a trabalhar nesta quarta-feira (27) (Foto: Gabriela Hautrive)

A obra de construção do muro de gabião para conter a força das águas do Rio Taquari, em Arroio do Meio, foi retomada nesta semana mais de um ano após ser paralisada. O muro está localizado na Rua Campo Sales, esquina com a Rua Maurício Cardoso, no Bairro Navegantes, em Arroio do Meio. Esse serviço voltou a ser executado com a organização e chegada do maquinário na segunda-feira (25), mas teve início efetivamente nesta quarta-feira (27). A retomada acontece após uma série de impasses em um trabalho iniciado em fevereiro do ano passado.


ouça a reportagem

 


Em abril do mesmo ano foi paralisado por falta de pagamento. A empresa Coesul, vencedora da licitação, retirou sua equipe e maquinário do local. Depois disso, outros impasses impediram que o trabalho tivesse continuidade por conta de liberações por parte da Defesa Civil Nacional. Conforme o secretário de Planejamento de Arroio do Meio, Carlos Rafael Black, o dinheiro para os pagamentos restantes da obra, que está orçada em R$ 4,9 milhões, já está reservado. “Para Defesa Civil já está depositado com a contrapartida do município toda em dia, esperando somente a conclusão das obras agora”, relata.

Do montante, R$ 3,4 milhões são por parte da Defesa Civil e R$ 1,4 milhão de caixa próprio do município. Conforme o secretário não há mais a possibilidade do processo ser paralisado. “A Defesa Civil já fez o repasse do dinheiro, está tudo no caixa de acordo com as medições da obra vamos efetuando os pagamentos, e então não vai mais paralisar. Mas claro, pode demorar um pouco mais de acordo com o clima. A previsão de conclusão é de 90 a 120 dias”, explica.

Secretário de Fazenda, Valdecir Crecencio (e), representante da empresa, Nelson do Amaral (c), e secretário de Planejamento, Carlos Black (d) (Foto: Gabriela Hautrive)

O responsável pela obra, representando a empresa Coesul, que tem sede em Porto Alegre e foi a vencedora do processo de licitação para execução do trabalho, Nelson do Amaral explica como serão os próximos passos a partir de agora: “Vamos dar continuidade, estamos com as máquinas e o material todo ai. Esperamos que o tempo nos ajude para que possamos fazer um serviço bem feito e de qualidade”, pondera. Cerca de nove pessoas trabalham efetivamente no local, mas a etapa mais complicada já foi feita, conforme Amaral: “O difícil foi executar a parte de baixo em que a água nos complicou um pouco, mas como temos uma camada pronta, se torna bem mais prático”, destaca.

O muro possui 8 metros de altura, sendo a base de 1,5m, firmado dentro da água, às margens do Rio Taquari, e 6,5m fora da água (Foto: Gabriela Hautrive)

O responsável pela obra também explicou como acontece o serviço na prática. “Primeiro formamos o saco, colocamos pedra, unimos um no outro e depois toda parte de baixo do gabião e depois vamos amarrando um no outro e preenchendo manualmente, um serviço bem demorado, mas vamos fazendo com calma, fica bom e fica bonito”, ressalta.

O muro está sendo montado com pedras acumuladas em armações de aço, com oito metros de altura, sendo a base de 1,5m, firmado dentro da água, às margens do Rio Taquari, e 6,5m fora da água. A estrada, no entorno, inicialmente receberia 232 metros de revestimento asfáltico para ajudar na impermeabilização, porém essa questão será ajustada devido aos impasses que a prefeitura teve com o Governo Federal.

VÍDEO – Imagens do início dos trabalhos no local nesta quarta-feira (27)

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui