Manifestantes reivindicam protocolo sanitário para retomar atividades de entretenimento em Lajeado

Ato contou com cerca de 60 participantes e não houve bloqueio da BR-386.


2

Na manhã desta quinta-feira (3), cerca de 70 pessoas participaram do protesto contra os decretos municipal e estadual que restringem atividades de entretenimento em virtude do aumento dos casos de Covid-19, em Lajeado. O ato, que se desenvolveu entre 9h e 10h, ocorreu no canteiro central, na divisa entre a BR-386 e a rua lateral, no acesso ao Bairro Montanha. “Em reunião com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a quem queremos agradecer pelo apoio, achamos melhor não trancar a BR-386, como era a ideia inicial, até por uma questão de segurança e para não atrapalhar as outras pessoas”, comenta um dos organizadores da manifestação, o cantor sertanejo Sandro Sans.

Por outro lado, a presença das viaturas da PRF, e a sinalização com cones impedindo a entrada e saída ao Bairro Montanha pela rodovia, acabaram refletindo no tráfego, que durante o protesto ficou lento nos dois sentidos. Os participantes empunharam cartazes com dizeres como “luto pelos eventos” e “pela volta dos eventos”, aos gritos de “Queremos trabalhar!”. Todos usaram máscaras de proteção à disseminação da Covid-19.

Muitos motoristas que passavam pelo local usaram a buzina para demonstrar apoio ao ato, que foi pacífico e não registrou nenhum incidente. “Nosso objetivo foi atingido, que era chamar a atenção da mídia para o movimento. Acredito que foi muito positivo. Agora, queremos buscar apoio do prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, para nos ajudar a chegar no governador Eduardo Leite”, avalia Sans.

Na segunda-feira (7), a mobilização estadual do setor de entretenimento realizará protesto em frente ao Palácio Piratini, sede do Poder Executivo gaúcho, em Porto Alegre, a partir das 14h. Empresários e trabalhadores do segmento reivindicam um protocolo sanitário para retomar as atividades, suspensas em virtude do aumento dos casos de Covid-19 em todo o Rio Grande do Sul. LF

Confira o momento do início da manifestação

Vídeo: Luís Fernando Wagner


2 Comentários

  1. Se querem trabalhar tem muitas vagas de emprego inclusive ali perto onde ocorreu a manifestação nas nas indústrias l etc etc! Festas, bailes, shows é aglomeração no verdadeiro sentido da palavra portanto o prefeito e governador estão certos em manter as restrições!

  2. É simples:Temos que evitar aglomerações pois há um aumento grande de casos. Utis estão lotadas novamente, não há leitos em Porto Alegre. Além das festas clandestinas,os bares com gente saindo pelas janelas e o pessoal não respeita protocolo nenhum.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui