Maquinista e assistente envolvidos em acidente de trem que matou 19 no Egito não estavam na cabine da composição

Colisão provocou a morte de 19 pessoas. Procuradoria diz que o auxiliar do trem havia consumido haxixe e tramadol


0
Aglomeração ao redor de dois trens que colidiram na cidade de Sohag, no Egito, em 26 de março 2021 (Foto: Stringer/Reuters)

O maquinista do trem envolvido em uma colisão mortal no sul do Egito no final de março e o seu assistente não estavam na cabine da composição durante o acidente, disse o Ministério Público egípcio neste domingo (11).

Em 26 de março, uma colisão entre dois trens de passageiros deixou 19 mortos e 199 feridos, segundo um balanço atualizado divulgado por autoridades judiciárias do Egito neste domingo (inicialmente foi informado que teriam sido 32 mortes). Esse tipo de catástrofe ferroviária é recorrente nesse país.

De acordo com os investigadores citados pela Procuradoria-Geral da República, o maquinista do trem e seu assistente “não se encontravam na cabine de pilotagem, como afirmam” no momento da colisão com outro comboio que se encontrava estacionado à sua frente.

Ao mesmo tempo, a Procuradoria especifica em seu comunicado que o auxiliar do trem e um dos agentes de controle do tráfego que estava nas redondezas haviam consumido drogas. O primeiro ingeriu haxixe e tramadol, um analgésico da classe dos opioides, enquanto o segundo também apresentou traços de tramadol no organismo.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui