Marilia Mendonça liderava o movimento chamado feminejo

Cantora faleceu nesta sexta-feira, vítima de acidente aéreo


0
Foto: Divulgação

Em meados da década passada, novas e femininas vozes começaram a avançar na música sertaneja, área até então dominada por tons, figuras e temáticas masculinas. Trata-se não apenas de uma tendência, mas de um movimento batizado de “Feminejo”, que teve Marilia Mendonça como uma das suas principais representantes. A cantora faleceu na sexta-feira (05), vítima de um acidente aéreo.

Entre as lágrimas e lamentações da vida amorosa Marília Mendonça e duplas como Maiara & Maraisa e Simone & Simaria começaram a promover o empoderamento feminino em suas letras. Em 2016, ela ganhou fama com os hits Infiel e Eu sei de cor, onde cantava sem medo de julgamento. O último álbum lançado por Marilia, inclusive, tinha o nome Patroas 35%, e foi gravado junto com Maiara e Maraísa.

Questionada pela Folha de São Paulo sobre ser vista como uma das percussoras do Feminejo, ela comentou que a base do movimento, de que a mulher pode ser o que ela quiser, é essa era sua bandeira.

Antes dessa geração, porém, nomes como Roberta Miranda, Sula Miranda e as irmãs Galvão abriram espaço para que novas vozes femininas ocupassem o posto de mais ouvidas no Brasil.

Fonte: Uol

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui