Menino de 9 anos morre ao proteger a mãe dos disparos de atirador nos EUA

Além do garoto, que ficou sem vida nos braços da mãe, o tiroteio deixou outros quatro mortos e dois feridos


0
Matthew Farias, de 9 anos, morreu durante tiroteio em massa na Califórnia (EUA) ao proteger a mãe dele (Foto: Reprodução/GoFundMe)

Um menino de 9 anos, chamado Matthew Farias, morreu protegendo a mãe dele de um atirador, na quarta-feira passada (31), durante um tiroteio em massa em um complexo de escritórios na cidade de Orange, na Califórnia, Estados Unidos.

Além do garoto, que ficou sem vida nos braços da mãe, o tiroteio deixou outros 4 mortos e 2 feridos. Na ocasião do crime, Blanca Tamayo trabalhava na empresa de corretagem de imóveis Unified Homes, onde o tiroteio ocorreu.

A mulher apresentou ferimentos, mas sobreviveu graças à atitude do filho de protegê-la. “Meu anjo, ele salvou sua mãe da morte”, declarou o pai da criança, Rafael Farias, ao site USA Today . “Ele levou as balas por ela”, afirmou.

O suspeito de ser o autor do tiroteio em massa é Aminadab Gaxiola Gonzalez , de 44 anos. O homem é da cidade de Fullerton, também na Califórnia, e está estável no hospital, depois de ter sido alvo de policiais durante a sua captura.

Entretanto, é possível também que os ferimentos do suspeito tenham sido causados por disparos auto infligidos após ele ter cometido os assassinatos e as tentativas de homicídio.

De acordo com o canal ABC7, Aminadab chegou em um carro alugado e trancou os portões do pátio do complexo comercial com cadeados para bicicletas antes de abrir fogo. Imagens de câmeras de segurança mostram o homem mascarado e armado.

Nenhum policial ficou ferido durante a abordagem para contê-lo. Além de Matthew, morreram a meia-irmã dele, Genevieve Raygoza, de 28 anos; o pai da jovem, Luis Tovar, de 50 anos e uma funcionária de Luis, Letícia Solis Guzman, de 58 anos.

O promotor distrital do condado de Orange, Todd Spitzer, classificou o ataque como uma “violência horrível” durante uma coletiva de imprensa.

Disse também que, caso seja condenado, o suspeito será elegível à pena de morte com base nas acusações. Matthew foi a vítima mais jovem do tiroteio em massa. Ele era aluno da terceira série na escola Hoover Elementary, na cidade de Santa Ana. O menino amava ajudar as pessoas, curtir a natureza e sonhava em ser um astronauta ou policial, segundo relatos de familiares.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui