Menino de Lajeado precisa de ajuda para custear tratamento e conseguir caminhar

Nathan Duarte, de um ano e três meses, possui artrite séptica com artrotomia. Doença provoca desgaste na cartilagem, o que dificulta o movimento das pernas.


0
Exceto o problema nas pernas, Nathan é uma criança saudável como todas as outras (Foto: Gabriela Hautrive)

Normalmente próximo de completar um ano de vida, ou logo depois disso, as crianças começam a dar seus primeiros passos e aprendem a caminhar, quando saudáveis. No caso de Nathan Duarte, menino de 1 ano e três meses, morador de Lajeado, a realidade é diferente. Por conta de uma doença, chamada de artrite séptica com artrotomia, causada por infecções bacterianas, que gera um desgaste na cartilagem, afetando no movimento de membros, que no caso de Nathan, são as pernas, ele não consegue sentar nem caminhar.


OUÇA A REPORTAGEM 

 


 

A criança já passou por cirurgias, e durante dois meses ficou com as pernas engessadas, tirando o gesso nesta quinta-feira (14). Seu tratamento, com alimentação, medicação e consultas em Porto Alegre, geram despesas. Ele mora com a mãe, Tamyrys Duarte do Monte, de 25 anos, e com a irmã, Rebeca, de três anos. O salário de Tamyrys, que trabalha na produção de uma empresa de alimentos, é todo destinado aos cuidados do filho, faltando muitas vezes valores para arcar com as demais despesas da casa, como água, luz, gás e alimentos.

Menino tem um disgaste na cartilagem o que afeta o movimento nas pernas (Foto: Gabriela Hautrive)

Natural de Fortaleza, no Ceará, Tamyrys reside há nove anos no Bairro Bom Pastor, em Lajeado, próximo a sua casa moram os irmãos e também sua mãe, Monica Duarte (44), que auxilia nos cuidados com Nathan. Segundo Tamyrys, o menino nasceu saudável e quando tinha um mês de vida a doença foi descoberta. “Vimos que tinha algo errado, uma deformidade na perninha dele. Quando levamos ele no médico, para fazer exames de rotina, vimos que tinha uma luxação e começamos a procurar o motivo”.

Os exames indicaram uma inflamação e logo nos primeiros meses de vida, Nathan já precisou passar por uma cirurgia de emergência. “Descobrimos que era uma bactéria pulmonar, mas que se ela tivesse afetado o pulmão, o Nathan já tinha falecido”, relata. Essa bactéria identificada corroeu uma parte do osso na perna do menino. Ele precisou ficar internado um mês no Hospital Bruno Born. Depois disso, o menino passou por outra cirurgia, essa mais recente, com custo aproximado de R$ 5 mil, além da compra e colocação de gessos, um custando cerca de R$ 2 mil e outro mais de R$ 2.240.

“Além da alimentação dele, que não come muitas coisas, tem gastos com viagens para Porto Alegre para as consultas, Unimed para ter acesso aos médicos, fora o transporte, pois como não tenho carteira, às vezes vou de uber, e pago R$ 300 a R$ 400 só para ir e voltar”. Diante das dificuldades, a família decidiu pedir ajuda. “Colocamos a história e dia a dia dele no Facebook para as pessoas terem conhecimento, além disso, criamos uma Ação entre Amigos, mas está difícil de vender.”

Monica Duarte é avó de Nathan e auxilia nos cuidados com o menino (Foto: Gabriela Hautrive)

Monica Duarte (44), avó de Nathan, é quem ajuda a cuidar do menino, e faz um apelo. “As pessoas que realmente que tenham condições e possam ajudar essa criança com recursos financeiros que é o que eles mais precisam, por conta de gastos com a casa e remédios, além de leite e fralda, tudo de quem quiser ajudar vamos aceitar com muito carinho”, relata.

Como ajudar

Quem quiser ajudar o Nathan, pode entrar em contato com a avó do menino através do Facebook: Monica Duarte. Banco Bradesco 237, agência 0563-0, conta: 0066660-2, nome de Tamyrys Duarte do Monte, CPF: 051.336273-86. Telefone para contato: 9-8941-5456.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui