Mercado de trabalho: os fatores positivos para a contratação de idosos pelas empresas

Complemento de renda e possibilidade de interação social: “Eles se sentem mais felizes e dispostos no trabalho”, observa gestora de Recursos Humanos do Imec Supermercados


0
Foto: Ilustrativa / Pixabay

As possibilidades de inserção dos idosos no mercado de trabalho foram pautas da entrevista do Redação no Ar desta quinta-feira (14) com a gerente de Recursos Humanos do Imec Supermercados, Mariana Marques Vial. Conforme ela, há um interesse desse público de manter a atividade produtiva para complementar a renda e contribuir financeiramente em casa, bem como manter-se inseridos e atualizados nas interações sociais. E para as empresas, funcionários mais experientes podem dar valorosas contribuições.

“Quando estabelecemos estratégias de recrutamento, temos isso como alvo e trabalhamos internamente com nossos gestores para buscar pessoas com perfil de maior maturidade justamente por acreditar que algumas competências são aprendidas com o passar do tempo”, Mariana comenta. No recrutamento, o RH procura identificar as competências para que o profissional se sinta bem-sucedido e realizado na atividade profissional. “Eles se sentem mais felizes e dispostos no trabalho”, observa.

“Pessoas com maior vivência, caminhada e trajetória contribuem de uma forma diferente e acabam complementando”, percebe a gestora, ao elencar características positivas como tolerância, paciência e resiliência maior. Na interação entre gerações é estimulado o trabalho colaborativo. “É bacana porque a equipe acaba apoiando e ensinando”, nota ela, ao falar sobre as ferramentas tecnológicas.

“Depois que a pessoa já viveu bastante tempo, ela começa a mudar as suas prioridades. Ela vai em busca de outras coisas que não só a remuneração e o sucesso na carreira. A gente tem algumas questões que para nós no varejo é importante: eles possuem uma disponibilidade maior de horários por já terem a sua vida estruturada, os filhos já estão criados. Então, eles acabam direcionando aquele horário que está mais disponível para o trabalho, de fato”, analisa. “São pessoas que veem o trabalho como algo positivo, uma possibilidade de inserção, de estar se comunicando, de estar vendo pessoas, de aprender coisas novas”, complementa Mariana Marques Vial.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui