Mercado pet ‘dispara’ e animais já têm até plano de saúde

“Quem tem pet em casa sabe que emergências podem acontecer a qualquer dia e horário", afirma Otto Marques, CEO e sócio-diretor do Meu Pet Club, startup curitibana focada na saúde animal. A empresa cresceu 650% em 2021 e planeja crescer mais 200% esse ano


0
Cresce a procura por planos de saúde para pets (Foto: Divulgação/Porto.Pet)

O mercado pet não para de crescer no país. Atualmente, são 83,4 mil negócios ligados ao setor, contra 18 mil em 2012, aumento de 363%, segundo levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Neste cenário e com muitos brasileiros considerando seus animais de estimação como parte da família, um novo segmento tem se destacado: o de plano de saúde para pets.

“Quem tem pet em casa sabe que emergências podem acontecer a qualquer dia e horário. Nem sempre encontramos o veterinário de confiança de plantão e os custos de um atendimento veterinário de emergência podem ser bem altos e quase nunca temos uma reserva para isso”, afirma Otto Marques, CEO e sócio-diretor do Meu Pet Club, startup curitibana focada na saúde animal.

A empresa cresceu 650% em 2021 e planeja crescer mais 200% esse ano. O foco deles é oferecer serviços realizados através de reembolso, sem necessidade da clínica veterinária ser credenciada.

“O Meu Pet Club não é um plano de saúde no modelo que todo mundo está acostumado. Ele é uma health pet e isso significa que nosso produto vai além dos cuidados de saúde veterinária, cobrindo banho, tosa, acupuntura, entre outros”, conta Otto.

Outra empresa do setor, a Porto.Pet, tem mais de 50 mil cachorros e gatos em sua lista de clientes e cresceu 50% entre 2020 e 2021. O plano de saúde conta com uma rede de mais de 600 parceiros em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília, Porto Alegre e Belo Horizonte. Além do atendimento veterinário, oferece desde vacinação e castração, até cirurgias, internação e tratamento periódico de antipulgas e vermífugos.

“Os pets ocuparam um espaço importante nas famílias e suas necessidades são cada vez mais relevantes. Diferente da saúde humana, não temos um SUS para os pets, os poucos hospitais públicos que temos no setor atendem exclusivamente a população de baixa renda comprovada. Por isso, a importância do plano”, conta Fabiano Lima, CEO da Porto.Pet.

Além da necessidade prática em casos de emergências com a saúde dos bichinhos, tudo que é oferecido para pets conta com fatores emotivos e sentimentais. Não é novidade, afinal, que muita gente trata seus animais como filhos.

Apesar do crescimento constante de empresas do setor pet, quem trabalha na área diz que o nicho de planos de saúde ainda é uma novidade.

Como funciona

No Meu Pet Club, os planos começam com mensalidades de R$ 24,90, com coberturas que abrangem o dia a dia do animal, como consultas com veterinários, e seguem até R$ 319,90, incluindo hotel pet, acupuntura, fisioterapia, banho e tosa. Os limites de uso variam de acordo com o plano escolhido.

Na Porto.Pet, os planos custam a partir de R$ 99, com cobertura para procedimentos e acesso a cuidados como vacinação e castração, cirurgias, internação e tratamento periódico de antipulgas e vermífugos. Todos os planos oferecem atendimento domiciliar para consultas e vacinas.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui