Mesmo aposentado há 14 anos, Wilson Dresch (66) não pensa em parar de trabalhar

"Não consigo ficar parado", comenta Dresch. Ele começa às 6h em uma cerâmica


0
Foto: Joel Alves

Trabalhando há 14 anos na Cerâmica Barense, em Arroio do Meio, Wilson Dresch (66) trabalha quatro dias e folga um. Atualmente Dresch começa às 6h e para ao meio-dia, mas já trabalhou na madrugada e também foi folguista. “Gosto de trabalhar, não consigo ficar parado”, fala Dresch.

Hoje, trabalhar em cerâmicas de tijolos, é ‘bem mais leve’, pois está tudo automatizado. Há alguns anos todo o trabalho era braçal, ‘muito mais pesado’.


ouça a reportagem


 

Apesar da pandemia, a venda de tijolos tem crescido. “Produzimos 15 mil tijolos por dia e vendemos tudo. Se nossa produção fosse maior, também venderíamos”, diz orgulhoso Dresch.

Foto: Joel Alves

Texto: Joel Alves

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui