Mesmo com bandeira vermelha, 16 municípios da região poderão abrir comércio

Cidades não tiveram óbitos e internações por Covid-19 nos últimos 14 dias.


0
Encantado é o município mais populoso com possibilidade de abertura do comércio (Foto: Arquivo / Natalia Ribeiro)

O mapa preliminar do Distanciamento Controlado do Rio Grande do Sul, divulgado na noite desta sexta-feira (31), colocou o Vale do Taquari pela terceira vez na bandeira vermelha, com alto risco para a Covid-19. Até hoje a região cumpriu uma semana com o fechamento do comércio, no começo de maio, e conseguiu reverter outra, de 17 de julho, com recurso – o que tentará repetir. Independentemente do desfecho, 16 dos 37 municípios da região de Lajeado poderão abrir as lojas.

A permissão é possível pois estas cidades não tiveram óbitos e internações pelo novo coronavírus nos últimos 14 dias. O método foi implementado pelo Estado há duas semanas e segue em vigor, atingindo, desta vez, os seguintes municípios: Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Capitão, Colinas, Coqueiro Baixo, Dois Lajeados, Doutor Ricardo, Encantado, Ilópolis, Nova Bréscia, Putinga, Santa Clara do Sul, São Valentim do Sul, Sério, Travesseiro e Westfália. Eles representam 43,2% do total.

Com relação à população estimada, a flexibilização atinge a 73.310 habitantes, ou 20% dos 366.550 moradores da região de Lajeado, que conta com 37 municípios. Os demais têm até a manhã do domingo (2) para encaminhar recursos ao governo estadual. A divulgação do mapa definitivo é prevista para a tarde da segunda-feira (3).

Até que os recursos não sejam encaminhados e avaliados pelo Comitê de Gerenciamento da Covid-19 no Estado podem seguir com o comércio aberto os seguintes municípios da região: Anta Gorda, Arroio do Meio, Bom Retiro do Sul, Cruzeiro do Sul, Estrela, Fazenda Vilanova, Forquetinha, Imigrante, Lajeado, Marques de Souza, Muçum, Paverama, Poço das Antas, Pouso Novo, Progresso, Relvado, Roca Sales, São José do Herval, Taquari, Teutônia e Vespasiano Corrêa.

Texto: Natalia Ribeiro
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui