Ministério do Turismo apresenta abertura da Série Interior 2022 da Ospa com apresentação gratuita no Teatro Univates 

Evento é no dia 1º de abril, próxima sexta-feira (1º)


0
Foto: Elise Bozzetto

Fundação vinculada à Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) vai viajar a seis cidades do Rio Grande do Sul ao longo de 2022. As apresentações, sempre gratuitas, integram a Série Interior. A primeira parada é o Teatro Univates, em Lajeado, que foi inaugurado pela Ospa em 2014 e volta a receber a orquestra para um concerto na sexta-feira (1°), às 20h.

A apresentação tem regência do maestro e diretor artístico da Ospa, Evandro Matté, e participação da soprano Débora Faustino, como solista convidada. A distribuição de ingressos começa às 13h desta quinta-feira (24), no Núcleo de Educação Continuada da Univates, no sala 110 do Prédio 1, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 22h, e sábado das 8h às 12h. O limite é de quatro ingressos por CPF (pessoal e intransferível). Em caso de dúvidas, o telefone para contato é o (51) 3714-7011.

O maestro Evandro Matté preparou um repertório variado, com grandes compositores europeus e latino-americanos. A cantora lírica Débora Faustino se juntará à orquestra para interpretar duas árias do italiano Giacomo Puccini (1858 – 1924), “O Mio Babbino Caro” (trecho da ópera “Gianni Schicchi”) e ”Quando me’n vo”’ (trecho da ópera “La Bohème”), além de ”Meine Lippen” (ópera “Giuditta”), do alemão Franz Lehár (1870 – 1948).

Débora ressalta que essas três árias são protagonizadas por mulheres fortes e apaixonadas: Lauretta, Musetta e Giuditta, que exprimem na música seu sofrimento por amor. “Durante as músicas, cada uma das personagens usa a sua melhor arma de sedução para tentar conseguir o que quer”, comenta a cantora.

A apresentação prevê também várias peças instrumentais, começando pela abertura da ópera “O Morcego”, do compositor austríaco Johann Strauss II (1825 – 1899), e incluindo obras-primas do alemão Johannes Brahms (1833 – 1897), do mexicano Arturo Márquez (1950 -), do argentino Alberto Ginastera (1916 – 1983) e dos brasileiros Dinorá de Carvalho (1895 – 1980) e Cyro Pereira (1929 – 2011).

Sobre Evandro Matté 

Foto: Evandro-Paz

É diretor artístico e maestro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, da Orquestra Theatro São Pedro e do Festival Internacional Sesc de Música, em Pelotas. Realizou sua formação musical na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, na University of Georgia (Estados Unidos) e no Conservatoire de Bordeaux (França). Desde 2006 atua como regente e, como convidado, já esteve à frente de orquestras do Uruguai, Argentina, China, Portugal, República Checa, Croácia, Alemanha, Itália, Colômbia e Estados Unidos. Em 2019 foi condecorado pelo Ministério da Cultura da França pelo desenvolvimento das artes francesas em seu domínio artístico.

Sobre Débora Faustino

Foto: Estudio Brasa

A cantora lírica Débora Faustino é bacharel em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 2013 a soprano fez o seu debut no Carnegie Hall, sob a direção do maestro Linus Lerner, como solista na peça “The Mass of Children”, de John Rutter. Em 2015 recebeu o título de Mestra pelo San Francisco Conservatory of Music nos Estados Unidos. Viveu na Europa, onde aperfeiçoou seus conhecimentos estudando com renomados profissionais. De volta ao Brasil, entrou para o grupo do Opera Studio do Theatro Municipal de São Paulo em 2017, participando de espetáculos como “Die Zauberflöte”, “João de Barro para Crianças”, “Der Rosenkavalier”, “João e Maria” e “Missa de Bernstein”. Em 2018 esteve na Alemanha para interpretar Papagena em “Die Zauberflöte” e no México para encenar a personagem Micaëla em “Carmen”. Em 2019 foi a soprano solista em “Stabat Mater”, de Pergolesi, com a Orquestra Sinfônica de Gramado. Em 2021, ao lado da mesma orquestra, integrou o elenco da ópera “Amahl”, de Menotti, e estrelou dezenas de concertos natalinos. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui