Ministério Público pede interdição de frigoríficos de Lajeado por 15 dias

Decisão será anunciada em coletiva de imprensa, às 10h desta segunda-feira. Rádio Independente transmitirá pelo rádio e Facebook.


6
Foto: Divulgação

O Ministério Público Estadual ajuizou duas ações solicitando as interdições das indústrias Minuano e BRF, de Lajeado por 15 dias. A informação foi confirmada pelo promotor de justiça Sérgio Diefenbach, autor das ações. A medida se deve ao fato de mais de 40 pessoas terem sido contaminadas pelo coronavírus nesses dois locais de trabalho.

Nos decretos dos governos estadual e municipal os frigoríficos estão autorizados a continuarem com suas atividades, mediante restrições para evitar a disseminação do vírus. Agora caberá aos juízes da vara cível analisarem e julgarem as ações. A Carmen Luisa Rosa Constante Barghouti responderá pela ação da BRF e Marcelo da Silva Carvalho pela ação da Minuano.

Uma entrevista coletiva será concedida a partir das 10h desta segunda-feira (4), na sede do MP de Lajeado e terá transmissão ao vivo, tanto pela Rádio Independente AM 950/ FM 91.7, quanto pelo Facebook da Rádio Independente.

Texto: Ricardo Sander
ricardosander@independente.comn.br

6 Comentários

  1. Um ato de coragem. Parabéns ao envolvidos. Se é pra parar o foco, que seja onde mais se vê o vírus. O povo agradece.

  2. Pq MP não apareceu antes pra exigir preparo dos hospitais da região junto com as prefeituras?povo agradece o quê? Vamos ficar sem emprego futuramente, agradecer quem foi viajar e trouxe o vírus pra cá e ano a gente trabalha pra pôr alimento na mesa das pessoas.

    • Jesus acende a luz! Porque estamos no escuro,sem rumo algum. Deixa as indústrias trabalhar e o funcionário que não segue as regras de higiene manda embora caramba. Tantas pessoas querendo trabalhar.

  3. Fecha as industrias e deixa os animais morrem nas propriedades. Daqui a pouco começa a faltar carne, preço da carne dispara e daí vão reclamar também. MP publico é sem noção, esses promotores só querem aparecer.

  4. Vigilância e MP vieram, pediram adequações ao frigorífico e Td foi feito. Agora vem com essa?pq n vao ver os leitos dos hospitais da região q n estão autorizados pelo governo federal e estes não recebem o custeio dos atendimentos? Não entendem nada, vão prejudicar desde o pequeno criador, transportador, importações. ..é uma vergonha o MP. Acham que vai adiantar fechar? As pessoas estão saindo passear nas ruas, não ficam em casa.

  5. Tem gente morrendo por não poder fazer exames e cirurgias.. Hospital só atendendo covid e mais nada… a única preocupação do momento é covid ??? e o resto dos doentes ???? serão esquecidos a espera da morte ???? Temos muitos precisando de atendimento médico, mas cancelam tudo e pedem para ficar em casa, a espera do quê ??? E quando voltar a normalidade, tudo deverá ser remarcado e voltará a longa fila de espera… Me poupe, e comecem a se preocupar com o futuro…Pensar só no hoje é coisa de sem inteligência. Acorda prefeito Caumo… Manda matar os porcos e aves em outro lugar e isole os frigorifícios da cidade, se estás conciente disto. Pense nisto Caumo !!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui