Ministério Público planeja medidas emergenciais de proteção à mata ciliar do Rio Taquari após inundações

A partir do primeiro encontro, ficou acertado que cada município buscará identificar pelo menos duas áreas mais necessitadas


1
Foto: Divulgação

O promotor de Justiça Regional do Meio Ambiente da Bacia Hidrográfica dos Rios Taquari e Antas, Sérgio Diefenbach, realizou, na última terça-feira (19), na sede do Ministério Público em Lajeado, audiência com prefeitos, secretários e departamentos de Meio Ambiente e sindicatos rurais dos municípios atingidos pelas inundações do final do ano passado. Na ocasião, foram debatidas medidas iniciais e emergenciais de proteção ao talude e à mata ciliar do Rio Taquari, que foi muito devastada por conta da enchente.

“A ideia é que seja usada uma figura jurídica que se chama Reposição Florestal Obrigatória, para que empreendedores possam investir em áreas ribeirinhas do Rio Taquari, garantindo a proteção de áreas essenciais”, explicou Diefenbach.

Conforme o promotor, a partir desse primeiro encontro, ficou acertado que cada município buscará identificar pelo menos duas áreas mais necessitadas dentro das suas realidades, de modo que empreendedores, em princípio de Lajeado, possam investir na recuperação de áreas em outros municípios.

“É um passo dentro de outros tantos que temos que dar dentro da Promotoria Regional, juntamente com os municípios e moradores da região atingida”, disse ele.

Também participaram da reunião representantes da Emater e empreendedores locais. AI/RC

1 comentário

  1. Depois que deixaram construir a Havan às margens do Rio Taquari em Lajeado???? E ainda tem um prefeito querendo pagar de ambientalista…

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui